O seleccionador nacional de futebol, Lúcio Antunes, disse hoje que a escolha dos 22 convocados para o jogo com o Senegal, a disputar-se a 07 de Outubro, na Cidade da Praia, é de “continuidade e estabilidade”.


Em declarações à Inforpress, depois de divulgar a lista dos seleccionados, Lúcio Antunes justificou que ela deveu-se à prestação dos jogadores nos últimos dois jogos com a África do Sul, e representa “mais um voto de confiança” da equipa técnica.
“Só com confiança e estabilidade poderemos dar continuidade ao trabalho que estamos a desenvolver”, notou Lúcio Antunes, indicando que as novidades foram as saídas de Júlio Tavares, por lesão, e as entradas de Keven Oliveira e Admar, levando em conta a primeira convocatória para os jogos com os sul-africanos.
Sobre a ausência de Heldon “Nhuch” Ramos, o treinador nacional escusou-se a comentar, sublinhado que optou por uma convocatória de estabilidade e que dê garantias à uma equipa que teve uma boa prestação há bem poucos dias.
“Não temos nenhum problema com qualquer jogador que ficou de fora e estas são as escolhas da equipa técnica”, rematou.
Do plano de trabalhos, informou que a equipa começa a preparar-se para este desafio no dia 02 de Outubro, no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, sendo que os métodos de treinos vão ser definidos, conforme a chegada dos jogadores.
“Nós temos a confiança no nosso trabalho e vamos dar o nosso máximo porque dependemos de nós mesmos”, disse Lúcio Antunes, quando questionado sobre a repetição do jogo entre a África do Sul e o Senegal.
Esta partida conta para a quinta jornada do Grupo D, que Cabo Verde lidera juntamente com Burkina Faso, ambos com seis pontos, seguido do Senegal, com cinco pontos e da África do Sul, com apenas um ponto.
A chegada da selecção do Senegal a Cabo Verde está marcada para 05 de Outubro e o jogo para o dia 07, às 16:30, no Estádio Nacional, na Cidade da Praia.
O Senegal deve jogar três jogos, com a decisão da FIFA de mandar repetir o jogo África do Sul –Senegal, já que a 12 de Novembro de 2016, o árbitro ganês da partida foi considerado culpado pelo organismo internacional por ter manipulado o resultado.
O árbitro egípcio Grisha Ghead foi escolhido pela FIFA para dirigir o Cabo Verde – Senegal e será assistido por Redouane Achik, de Marrocos, e Waleed Ahmed Ali, do Sudão.
O papel do quarto árbitro estará ao cargo do também egípcio Mohamed Maarouf Eid Mansour, ao passo que o seychelles Jean Claude Labrosse foi designado para as funções de árbitro assessor, sendo Malek Ali, de Alegria, o comissário do jogo.
No outro jogo deste grupo a África do Sul recebe o Burkina Faso.
Eis a lista dos convocados:
Guarda-redes: Vózinha (AEL Limassol – Chipre) e Márcio Rosa (Chaves – Portugal).
Defesas: Tiago Almeida (Polithenic Iasi – Roménia), Ponk (Aves – Portugal), Ricardo Silva (Paços Ferreira – Portugal), Steven Pereira (MVV – Holanda), Fernando Varela (Paok – Grécia) Admar (Sporting da Praia) e Stopira (Videoton – Hungria).
Médios: Danilson da Cruz (Stade de Reims – França), Babanco (Feirense – Portugal), Marco Soares (AEL Limassol – Chipre), Platiny (Polithenic Iasi – Roménia), Helder Tavares (Tondela – Portugal), Jamiro Monteiro (Heracles – Holanda) Nuno Rocha (Tosno – Rússia) e Kevin Oliveira (Sporting Kansas City – EUA).
Avançados: Wuilito Fernandes (U.Mass Lowell – EUA), Ryan Mendes  (Kayserispor – Turquia),  Nuno Jóia (Stransbourg – França), Garry Rodrigues (Galatasaray – Turquia) e Ricardo Gomes (Nacional Madeira – Portugal).
Inforpress