O Vulcânico, campeão regional do Fogo, perdeu hoje por 1-0 com o Onze Unidos, do Maio, no jogo a contar para a segunda jornada do Grupo A do Campeonato Nacional de Futebol, disputado no estádio 5 de Julho.


A equipa, que estava moralizada e na sua máxima força para este jogo de estreia, não conseguiu apresentar o seu futebol e teve um mau desempenho, pelo que a vitória da equipa maiense é inteiramente justa.
Os primeiros 45 minutos do desafio foram sem qualidade com muito contacto físico entre os jogadores.
No segundo tempo, a formação de Maio aproveitou melhor as falhas cometidas pelos jogadores do Vulcânico, com Zela a sair do banco para, a 10 minutos do fim, fazer o único golo que valeu os três pontos para Onze Unidos.
Zito treinador do Vulcânico reconheceu a “falta de atitude” dos jogadores que acabou por traduzir nesta derrota caseira no jogo de estreia, observando que o árbitro permitiu muito contacto físico, que acabou por prejudicar a sua equipa que não está habitada a jogos viris.
Disse que a derrota deixa a equipa atrasada, mas que nada está perdido e, assim como a sua equipa perdeu em casa, pode ganhar as outras partidas.
O técnico do Vulcânico observou que o objectivo de passar a segunda fase está de pé e que vai preparar o próximo jogo, com Ultramarina de São Nicolau.
Djo de Maria, técnico do Onze Unidos disse que o objectivo para esta partida era conseguir um resultado positivo e que a sua equipa foi a justa vencedora.
“O objectivo da equipa é sempre vencer, jogando em “casa” ou fora e esta postura é para continuar nas próximas jornadas”, declarou.
A equipa de arbitragem que veio de Santo Antão, chefiada por António Lima e seus pares teve um desempenho positivo.
Fonte: Inforpress