O Vulcânico Futebol Club, representante do Fogo no campeonato nacional de futebol, desloca-se sexta-feira à ilha de São Nicolau para defrontar a Ultramarina em jogo a contar para terceira jornada, desfalcado do seu guarda-redes principal e treinador.


Os dois elementos não acompanham a equipa uma vez que as empresas onde trabalham, CV Handling e Enapor, segundo os dirigentes do clube, não lhes concedem a respectiva dispensa para se deslocarem na sexta-feira, 26, e regressarem na terça-feira, 30.
Manuel Roque Silva Júnior, dirigente do Vulcânico, através de rede social, questiona se os administradores dessas empresas adoptam a mesma postura em relação às outras equipas, particularmente as do chamado centro do país, nomeadamente de Santiago, São Vicente e Sal.
A direcção do Vulcânico está a estabelecer contactos com as entidades locais e nacionais no sentido de tentar ultrapassar este constrangimento para que o guarda-redes e o treinador possam estar presentes no desafio.
Manuel Roque Júnior deixa claro que não obstante este “golpe profundo dos presidentes dos conselhos de administração destas empresas”, o Vulcânico vai lutar para que se cumpra as leis e deixa claro intenção da equipa fazer um “bom resultado” na sua deslocação a São Nicolau.
Através da rede social, o Vulcânico agradeceu também o apoio disponibilizado pelo antigo presidente da República, Pedro Pires.
Fonte: Inforpress