Os tetra campeões de Cabo Verde, em título, o Mindelense, só sabem ganhar na fase de grupos do campeonato nacional, e, desta feita, na terceira vitória consecutiva, a vítima foi o Académico do Sal, despachado por 2-0.


Embora o Académico do Sal tenha trazido para o jogo um plano estribado num bloco alto a pressionar o adversário na fase inicial de construção ofensiva, ou seja ainda no meio-campo do Mindelense, a verdade é que tal postura baralhou a equipa de Rui Alberto Leite que não via forma de sair a jogar, de pé para pé, como está no ADN desta equipa.
Resultado, o Académico não deixava construir, o Mindelense foi obrigado a falhar muitos passes, a jogar para trás, até que o médio Yuran descobriu que, com passes rasgados para as costas da defensiva do Académico, o perigo poderia chegar mais depressa à área contrária.
E foi numa sequência do tipo que Papalêlê surgiu à frente do guarda-redes Ery, do Académico do Sal, rematou de primeira à figura do guarda-redes, que fez uma defesa incompleta com a bola a ficar, na sequência, a mercê do avançado do Mindelense que empurrou para o fundo das redes, aos 23 minutos de jogo.
Com o golo desfavorável, o Académico, diga-se, não mudou a linha que estabeleceu para o jogo, continuou a procurar a zona da grande área do Mindelense, a pressionar, só que, mais uma vez, na sequência de uma bola parada, a cinco minutos do fim da primeira parte, o golo rondou a baliza do Académico quando Toi Adão sozinho na pequena área cabeceou por cima da barra.
A história da 2ª parte começa com um jogo atabalhoado nos primeiros 20 minutos, prosseguiu com o segundo do Mindelense, apontado aos 68 minutos, por Day, e “terminou”, em síntese, aos 70 minutos, quando o Académico ficou reduzido a dez elementos por expulsão de Nétcha, devido a acumulação de cartões amarelos.
Ou seja, a perder por 2-0, com menos uma unidade, o Académica foi-se abaixo e só não saiu goleado do estádio Adérito Sena por mera ineficácia dos avançados Day, Papalêlê e Latche, mas também por algumas boas defesas do guarda-redes Ery.
Asssim, com este resultado, o Mindelense continua lider isolado do Grupo B, agora com nove pontos em três jogos, ao passo que o Académico do Sal mantém os dois pontos pontos que trouxe da jornada anterior.
No próximo fim-de-semana, começa a 2ª volta da fase de grupos, com o Mindelense a receber o Paulense, ao passo que o Académica do Sal também joga em casa na recepção à Académica do Porto Novo.
Ficha do Jogo
Estádio Adérito Sena (Mindelo)
Arbitragem: Henrique Pina (árbitro central); João Paulo Pires e Natálio Andrade (árbitros auxiliares), equipa da ilha do Fogo; 4º árbitro Wilson Fernandes (São Vicente)
Mindelense – Piduca; Vinha, Toi Adão, Djosa e Ivinha; Dario (Djimkely), Yuran e Ivan (Larry); Latche, Ericson (Day) e Papalêlê
Suplentes não utiliados: Hélio, Hidélvis, Fache e Nenê
Golos: Papalêlê (23) e Day (68)
Treinador: Rui Alberto Leite
Académico do Sal – Ery; Dany, Beto, Netcha e Cleidir;  Petrov, Tchoka e Maldini (Duck); Baganha, Anilton (Blada) e Kevin
Suplentes não utiliados: Rosse, Djack, Dé, Mama e Ravi
Treinador: Nelito
Fonte: Inforpress