O treinador do Onze Unidos Djó di Mariana disse hoje, no final da partida em que o Onze Unidos venceram a  Vulcânicos do Fogo por 2-0, que a sua equipa sonha ainda com a passagem de fase.


Segundo o treinador da turma azul da cidade do Porto Inglês, estando a jogar em casa frente ao seu público, a sua equipa tinha o dever de vencer a partida para puderem continuar com o objectivo que é a passagem à fase seguinte, de acordo com a meta que traçaram desde início da prova.
“A vitória foi fruto do nosso trabalho que fizemos durante a primeira parte em que desgastamos o nosso adversário e na segunda parte tivemos a sorte naquele primeiro golo, pelo que a nossa equipa e os jogadores estão de parabéns e vamos continuar a trabalhar para que no próximo possamos também levar de vencida o AJAC”, notou.
Djó di Mariana considerou que o jogo fora de casa frente ao AJAC da Calheta vai complicado, mas a sua equipa está determinada em vence-la com toda a garra como tem sido em todos os jogos em entraram em campo para disputarem os três pontos.
“Este jogo também ficou marcado por uma determinação do árbitro em sancionar um jogador nosso com cartão amarelo e de seguida me expulsa alegando que eu entrei no campo, o que não corresponde a verdade” frisou.
Por seu lado, o treinador de Vulcânicos disse que a estratégia era não sofrer golo na primeira parte para que pudessem discutissem o resultado com mais tranquilidade na segunda metade.
Contudo, jogando contra o vento, justificou, ficou “um pouco mais complicado” e que a partida ficou “sentenciado” com a expulsão do capitão Kadu.
“A nosso ver jogo ficou definido, quando o nosso jogador foi expulso e dizemos aqui que foi mal expulso quando foi ele que sofreu a falta por três vezes e depois veio a lhe dar um segundo cartão amarelo propositadamente a partir dali acabou por afectar o nosso jogo”, lembrou.
Todavia, disse que partem com a cabeça levantada para  preparem o próximo jogo e sair da prova com um resultado positivo,  em casa,  frente à Ultramarina.
Os golos da turma do Onze Unidos foram apontados por Rubem e Pi Branco, ambos na etapa complementar.
A liderança do Grupo A pertence à equipa de Ultramarina  que tem os mesmo 10 pontos que a turma do Onze Unidos, mas que  possui melhor diferença de golos marcados e sofridos, enquanto que Vulcânicos do Fogo e  AJAC da Calheta somam ambas quatro pontos cada.
Fonte: Inforpress