O Conselho de Disciplina da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) poderá penalizar a equipa da Ultramarina, de São Nicolau, com uma derrota por não ter disputado o jogo de primeira-mão das meias-finais do Campeonato de Cabo Verde, no seu reduto.


Em comunicado de imprensa divulgado hoje, a federação informa também que a equipa de São Nicolau deverá ser sancionada ainda com 15 mil escudos de multa, a suspensão por uma época e   indemnização à federação devido às despesas de deslocações aéreas e estadia.
A nota informa, no entanto, que a Ultramarina tem o prazo de cinco dias, cujo término será no dia 06 de Julho, para contestar esta decisão, advertindo que a falta de constatação vale como efectiva ausência do arguido (Ultramarina).
Entretanto, o presidente da Ultramarina, Simony Soares, em declarações à Rádio de Cabo Verde já informou que vai recorrer desta decisão da FCF, garantindo que vai marcar presença no jogo da segunda mão agendado para este domingo, no Estádio Adérito Sena, em São Vicente
O jogo da primeira mão das meias-finais entre Ultramarina do Tarrafal de São Nicolau e Mindelense (São Vicente) esteve envolvido em polémica e originou dois adiamentos, primeiro, de sábado para domingo e, posteriormente, de domingo para terça-feira, dado a dificuldades da equipa sanvicentina em colocar todos os seus jogadores em São Nicolau.
Já a formação da Ultramarina havia ameaçado faltar o jogo, em sinal de protesto pelos sucessivos adiamentos, alegando, inclusive, falta de dispensa de alguns dos seus jogadores que são trabalhadores na Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau e na fábrica de conservas de pescado neste concelho.
Fonte: Inforpress