A direcção da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) espera pelo “término dos prazos de contencioso” do acórdão do Conselho de Justiça que manda arquivar o processo que opõe a Ultramarina ao Mindelense, para tornar pública a sua posição.


Em comunicado de imprensa acerca do imbróglio sobre o jogo da primeira mão das meias-finais do campeonato nacional, a direcção federativa ressalva que “esta decisão é susceptível de recursos de anulação ao Conselho de Justiça da FCF por parte de quaisquer interessados ou ainda de terceiros, no prazo de cinco dias de calendário com efeito suspensivo”.
A FCF recorre o artigo 145º e segs. do Regulamento de Disciplina da FCF, para alertar que “antes disso não o poderá fazer no estrito cumprimento do princípio de autonomia dos órgãos da FCF”.
“Em função do disposto nos regulamentos vigentes, a Direcção aguarda o esgotar/decorrer do prazo desta fase contenciosa para poder dar sequência ao Campeonato Nacional 2016-17”, lê-se no comunicado.
O Conselho de Disciplina determinou considerar “improcedente por não provada, a acusação deduzida contra o Futebol Club Ultramarina, e em consequência, mandar arquivar o processo, ao abrigo do nº 1 do artigo 136º do Regulamento Disciplinar”.
O prazo para a apresentação deste recuso termina esta quarta-feira, sendo certo que o Mindelense, pela voz do seu presidente da direcção, Daniel de Jesus, prometeu mesmo recorrer desta sentença junto do Conselho de Justiça.
Fonte: Inforpress