Campeonato de Cabo Verde


 
O Sporting Clube da Praia considera-se indisponível para disputar qualquer um dos dois jogos da final do campeonato nacional de futebol depois de 31 de Julho, mas livre para jogar no meio da semana, antes desta data.


O Conselho de Disciplina da Federação Cabo-verdiana de Futebol, considerou “improcedente” o processo instaurado ao Ultramarina em relacção ao jogo da primeira mão das meias-finais do campeonato nacional de Cabo Verde, em São Nicolau, “inviabilizado pela falta de chaves dos portões do Estádio”.



 
O técnico do Sporting Clube da Praia disse que equipa leonina vai ser igual a si própria, “sempre com a mentalidade ganhadora”, para vencer o campeonato nacional, “venha quem vier” , para “trazer a taça para a Cidade da Praia”.


A direcção do Futebol Clube Ultramarina, São Nicolau, contesta o processo a que foi instaurado pela Federação Cabo-verdiana de Futebol sobre a não realização do jogo da primeira mão das meias-finais e pede a sua nulidade e arquivamento.


O Conselho de Disciplina da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) poderá penalizar a equipa da Ultramarina, de São Nicolau, com uma derrota por não ter disputado o jogo de primeira-mão das meias-finais do Campeonato de Cabo Verde, no seu reduto.


O presidente do Mindelense disse hoje à Inforpress, no Mindelo, que recebeu “com naturalidade” a notícia do adiamento da final em uma semana e que prepara a equipa “calmamente, com tranquilidade” para a primeira mão da final.


O edil do Tarrafal de São Nicolau refuta qualquer responsabilidade da sua autarquia quanto à não realização do jogo das meias-finais, terça-feira, entre os anfitriões da Ultramarina e o Mindelense, partida cancelada por falta de chave dos portões do estádio.


O campeão de Cabo Verde em futebol referente a edição 2016/17 só será conhecido a 22 de Julho no Estádio da Várzea, após a realização do jogo da segunda mão, com o Sporting na Praia, na qualidade de anfitrião.


A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) decidiu suspender, provisoriamente, o Estádio Orlando Rodrigues, em São Nicolau, e impedir a realização de qualquer jogo oficial “enquanto decorre o processo” e manter o calendário inalterável da segunda mão das meias-finais.


O Futebol Clube Ultramarina veio hoje ao Mindelo derrotar o Mindelense, no seu estádio, e perante boa moldura humana, por 2-0, golos apontados na primeira parte por Patchik, aos 13 minutos, e por Djassa, aos 45+2.


 
O presidente do Clube Sportivo Mindelense, Daniel de Jesus, considerou hoje que a sua equipa é a “maior vítima” de “toda a tramóia” relacionada com a não realização, até hoje, do jogo Ultramarina – Mindelense.