O Presidente do atual grupo de gestão da Federação Cabo-verdiana de Futebol, Mário «Donnay» Avelino, garantiu esta manhã após um encontro com o Ministro do Desporto (md), Fernando Elísio Freire, e o diretor geral dos desportos (dgd), que as condições já estarão reunidas neste momento para que a seleção cabo-verdiana só tenha que se preocupar em jogar futebol e vencer o Senegal no próximo dia 07 de setembro.

Isso graças ao apoio total do garantido desde a primeira hora e reafirmado hoje pelo md, como sublinhou o próprio dirigente da atual FCF.
Em entrevista à comunicação social, após o encontro, Donnay sublinhou a importância desta partida para a seleção nacional e para o país, sendo que “estamos na iminência de conseguir aquilo que seria o grande acontecimento a nível nacional após a Independência do país”. Daí contar com o apoio do Governo para garantir todas as condições para que não haja nenhum sobressalto.
O dirigente explica tratar-se de um evento desportivo de alto nível e de alto risco, daí haver toda a preocupação em seguir e cumprir todas as recomendações da FIFA e da CAF para um jogo desta magnitude, contando ainda que o Senegal terá um largo contingente de adeptos no Estádio Nacional, Shark Arena, a apoiá-los.
Ademais, acrescenta aquele responsável, há a informação de que estarão a caminho dois aviões militares senegaleses cheios de adeptos daquela seleção.
Assim, Donnay aproveita para convocar os cabo-verdianos a comparecerem em massa ao Estádio e a não esperarem para a ultima hora para adquirirem os seus bilhetes que já estarão à venda a partir de amanhã.
Os bilhetes custarão 150, 300 e 600 escudos, “preços de um jogo normal do nosso campeonato para um jogo desta magnitude”, precisamente para que se possa ter casa cheia para apoiar a seleção.
DGD