A campeã de salto à vara Edna Semedo, descendente de cabo-verdianos no Luxemburgo, apelou a uma maior participação dos jovens cabo-verdianos no desporto.


Edna, que conquistou uma medalha de prata ao serviço do Luxemburgo nos últimos Jogos Olímpicos dos Pequenos Estados da Europa, em 2013, foi uma das personalidades homenageadas pelo embaixador de Cabo Verde no Dia da Cultura e das Comunidades, que se assinala a 18 de Outubro.

A atleta lamentou que não haja mais cabo-verdianos a praticar desporto.

"Comparados com outras comunidades, estamos pouco representados", disse a atleta, que conta também no seu palmarés com uma medalha de ouro no salto à vara, obtida em 2011, no Liechtenstein, nos Jogos dos Pequenos Estados da Europa, ao serviço do Luxemburgo.

Além da atleta, foram ainda homenageados o músico Samba, que passa por graves problemas de saúde, e o empresário Orlando Sanches.

O Dia da Cultura e das Comunidades assinala-se a 18 de Outubro, data do nascimento do poeta Eugénio Tavares, nascido em 1867 na ilha da Brava. No Luxemburgo foi festejado um dia antes, no sábado.

Este foi o primeiro acto público para o embaixador de Cabo Verde no Luxemburgo, Carlos Semedo, desde que assumiu funções, em Setembro.

O diplomata é o primeiro embaixador do arquipélago no Grão-Ducado, e garantiu que a comunidade cabo-verdiana teve um papel preponderante na criação de uma Embaixada no país. "O facto de hoje estar aqui na qualidade de embaixador residente deve-se ao comportamento exemplar da comunidade cabo-verdiana no Luxemburgo, permitindo a existência de uma ligação de irmandade entre os dois países", disse Carlos Semedo.

O embaixador cabo-verdiano elogiou ainda o papel da diáspora na divulgação internacional do país. "A posição que Cabo Verde ocupa hoje no mundo deve-se essencialmente aos seus imigrantes", defendeu.

Na festa do Dia das Comunidades participaram ainda vários deputados cabo-verdianos de visita ao Luxemburgo.  Durante o evento, foi ainda apresentado o livro "Retalhos de um autodidacta", de Amaro João Pereira Barbosa, que reúne poemas e excertos de artigos que retratam a cultura das ilhas. Os pintores Maria Gomes e Nelson Neves, ambos homenageados em anos anteriores, apresentaram alguns dos seus trabalhos. Uma exposição que contou ainda com a participação de Juliana Birrento, uma jovem pintora portuguesa.

As batucadeiras Terra Terra e o grupo Contradança animaram a noite com danças tradicionais das ilhas de Santiago e Santo Antão. Os poetas Manuel Centeio e Txauka recitaram alguns poemas e a jovem Ashley Monteiro fez uma pequena apresentação de dança jazz. A gastronomia das ilhas esteve representada pelo chefe Luís Carvalho e sua equipa do restaurante Metissage.
Fonte: Wort.lu