O gigante poste cabo-verdiano, Edy Walter, recém-contratado pelos Cleveland Cavaliers para a posição de terceiro poste, lesionou a sua mão direita (fratura) num jogo treino no início da semana, entre os reservas da equipa campeã da NBA.

A lesão assustou os dirigentes dos CAVS, a ponto de o treinador Tyronne Lue proibir os chamados “seka péli” nesta reta final do campeonato.
Numa altura em que a equipa está concentrada no objetivo de revalidar o título e está em vantagem na final da conferencia Este, com a vitória nesta madrugada de quinta-feira, diante dos Boston Celtics, por 117 x 104, Tyronne Lue não quer arriscar mais lesões e terá proibido os jogos treino no que falta destes playoffs.
Apesar de só ter jogado uma partida até esta pelos CAVS, a última da época regular, não jogou nenhuma partida dos playoffs, Edy é visto como uma importante aposta para o futuro e era uma garantia de segurança, enquanto terceiro poste da equipa atrás dos veteranos Tristan Thompson e Channing Frye.
A lesão ao internacional cabo-verdiano faz tocar o alarme no caso de vier a acontecer uma lesão a um dos outros dois postes.
A equipa de Cleveland, recorda-se tem vindo a lidar com algumas lesões ao longo desta época, sobretudo nesta posição de terceiro poste, ao ponto da comunicação social falar na “maldição do terceiro poste”.
Um dos fatores que havia levado à contratação de “Big Edy” tinha a ver com as lesões graves ao poste australiano, Andrew Bogut e ao poste Chris “Birdman” Andersen antes dele e que determinaram o fim da época para os dois.
E ainda há o caso de Larry Sanders, uma aposta falhada do clube de Lebron James e que viria a ser dispensado, precisamente para criar espaço no plantel para a contratação de Edy Walter Tavares.
Resta saber quanto tempo levará até o regresso do poste à competição, já que, segundo o relatório médico, a sua lesão é “por tempo “indeterminado”.
Fonte: DGD