O seleccionador de futebol de Cabo Verde, Rui Águas, considera que Jovane Cabral tem sido “o jogador mais em foco” no Sporting e a “principal novidade em termos de qualidade do campeonato”.


O extremo cabo-verdiano, de 20 anos, foi preponderante no arranque vitorioso dos leões, com acções decisivas ao saltar do banco nos encontros com o Moreirense e o Vitória de Setúbal.
“Assumiu que quer triunfar e está claro que, quando entra em campo, seja mais ou menos tempo, realmente acrescenta. Veremos o que se segue, até agora promete”, vincou Rui Águas na edição de hoje do jornal electrónico Record.
Instado a compará-lo a Gelson Martins, extremo luso-cabo-verdiano, que deixou Alvalade e rumou ao Atlético de Madrid, o técnico português, de 58 anos, crê que Jovane é “mais potente”.
“É muito competitivo e mais forte fisicamente. O Gelson tem outra habilidade 1×1 de excepção. Cada caso é um caso”, analisou.
Cabo Verde defronta o Lesoto no próximo dia 09 de Setembro, em Maseru, em partida pontuável para a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN’2019) e Jovane Cabral pode ser novidade na convocatória de Rui Águas.
O jogador, de 20 anos, no ano passado actuou pelo Sporting B, onde fez 14 jogos e na equipa principal jogou uma partida a contar para a Taça de Portugal.
Natural de Santa Catarina, em Cabo Verde, Jovane jogou no Desportivo de Nhagar e foi contratado pelo Sporting de Portugal depois de ser o melhor marcador nos Jogos da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) em 2014, realizados em Angola.
Jovane Cabral foi convocado pela primeira vez, na altura com 18 anos, para a selecção de Cabo Verde pelo treinador Felisberto Cardoso para um jogo com a Líbia, a contar para as eliminatórias do CAN 2017.
Inforpress