Ricardo Batista, ex-guarda-redes do Vitória de Setúbal agora a defender as redes do Recreativo do Libolo, decidiu em representar os “Palancas Negras”, em homenagem à mãe angolana.


O pai é de Cabo Verde e os Tubarões Azuis chegaram a sondá-lo, numa fase em que tinha legítimas esperanças de chegar à seleção portuguesa.

Contudo, tudo indica que o futuro do guarda-redes, que está a trabalhar para obter o passaporte angolano, vai mesmo passar pelos Palancas Negras.