Mundial de Sub-17: Alguns jogadores africanos que brilharam na Copa do Mundo sub-17



Brilharam na edição de 2023 da Copa do Mundo Sub-17, que terminou no sábado, 2 de dezembro.



Aqui estão alguns jovens talentos africanos que competiram arduamente para fazer brilhar os seus países na prova.

Mesmo que no final o troféu não tenha regressado ao continente africano (a prova foi vencida pela Alemanha que venceu a França na final), os jovens malianos Ibrahim Diarra e Hamidou Makalou receberam prémios individuais.


Ibrahim Diarra (Mali)



Um verdadeiro veneno para as defesas adversárias, Ibrahim Diarra cumpriu todas as expectativas que lhe foram depositadas no início da competição, tendo sido premiado com a Bota de Prata.
 
Com 5 golos e 4 assistências, é o segundo melhor marcador do mundo.

Hamidou Makalou (Mali)



Hamidou Makalou foi premiado com a Bola de Prata (2º melhor jogador da competição). O maliano marcou claramente esta edição da Indonésia com o seu jogo e o seu impacto no resultado dos jogos. 2 golos e 1 assistência

Mohammed Hamony (Marrocos)



O “motor” dos sub-17 do Marrocos, o fenômeno marroquino. Um driblador rápido e um jogador talentoso que tem mostrado algumas coisas positivas. Sua visão e habilidades de passe fazem dele um dos jogadores mais seguidos. Já validado no CAN Sub-17, foi eleito o melhor jogador marroquino em campo contra o Panamá.
O jogador do Le Havre é observado de perto por muitos clubes. A mídia cita notavelmente o Olympique Lyonnais, o Ajax, o Stuttgart.

Daouda Diongue (Senegal)



Pape Daouda Diongue, um jovem meio-campista de 17 anos, da academia Darou Salam, mostrou e muito nesta Copa do Mundo. As suas intervenções, o seu timing e a sua facilidade técnica fazem dele o protótipo de jogador moderno. Segundo o Wyscout, Daouda é o jogador com maior percentual (85,2%) de duelos defensivos vencidos na fase de grupos da Copa do Mundo Sub-17.

Amara Diouf (Senegal)



Grande satisfação senegalesa do último CAN Sub-17, Amara Diouf foi um dos elementos essenciais da sua seleção na Indonésia. Através da sua movimentação inteligente e do seu talento, o jovem jogador marcou os dois primeiros golos do Senegal nesta competição. Seu bis na estreia contra a Argentina marcou o início de uma participação brilhante. No entanto, o jovem capitão sofreu uma entorse na segunda partida contra o Japão e foi retirado contra a França, que eliminou o Senegal nas oitavas de final do Mundial Sub-17.

Idrissa Gueye (Senegal)



Na sua primeira grande competição internacional, o jovem residente da Génération Foot impressionou, nomeadamente ao marcar um "hat-trick" frente à Polónia. A eliminação dos Leões nas meias-finais pela França certamente impediu o jogador de mostrar ainda mais o seu talento.

Esta participação das seleções africanas voltou a dar pistas sobre as futuras estrelas do continente.

Muitos já são altamente cobiçados pelos gigantes europeus. O suficiente para lhes abrir as portas do mundo profissional assim que atingirem a maioridade.

ADP/africasports/CrioloSports


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.