A direcção do Juventude Futebol Club de São Filipe recorreu ao Conselho da Justiça da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) da decisão do conselho jurisdicional da Associação Regional de Futebol do Fogo que considerou improcedente o protesto interposto contra Académica.


O recurso foi entregue na sexta-feira à Associação Regional de Futebol do Fogo que o encaminhará para a Federação Cabo-verdiana de Futebol e a recepção foi confirmada pelo presidente da Associação, Pedro Pires, que se deslocou hoje à Cidade da Praia para participar na reunião da FCF.

Pedro Pires disse que o recurso vai ser encaminhado sem, contudo, indicar uma data, porque como explicou “há coisas” que devem ser analisadas antes do mesmo subir ao Conselho de Justiça da FCF, sem especificar.

A equipa de Juventude protestou o jogo da segunda volta em que perdeu por 4-1 frente à Académica, por alegadamente esta formação ter utilizado um jogador irregular, isto é com cinco cartões amarelos.

Apesar do conselho jurisdicional da Associação ter dado razão a Académica, muitos dirigentes desportivos questionam a decisão porque uma semana depois a Académica não utilizou outro jogador que se encontrava em circunstâncias idênticas, facto que terá pesado na decisão de Juventude de recorrer da decisão da Associação.

Para alguns juristas da praça, existe uma jurisprudência para casos similares que ocorreu na época passada no campeonato regional de Santiago Sul, razão pela qual a equipa de Juventude acredita que a razão está do seu lado e o próprio advogado desta agremiação acredita que a razão está do lado de Juventude.
Fonte: Inforpress