As equipas do Vulcânico e da Académica são as duas que disputam, neste momento, o título do campeão regional do primeiro escalão, uma prova desequilibrada e muito produtiva em termos de golos.


Quando faltam disputar ainda quatro jogos, as demais equipas, nomeadamente o Botafogo e No Pintcha, que repartem o terceiro lugar com 25 pontos, estão fora da corrida, porque mesmo ganhando todos os seus jogos, somariam mais 12 pontos, mas insuficientes para alcançar o líder Vulcânico, que tem 38 pontos.
Assim, o título vai ser discutido entre o Vulcânico, que lidera, e Académica, segundo colocado na tabela, com menos um ponto, sendo que o campeão poderá ser encontrado a 15 de Abril, quando as duas equipas se defrontarem.
O campeonato regional de futebol do primeiro escalão tem de tudo um pouco, desde acusação de “compras de jogos”, de suborno aos jogadores, passando por insultos generalizados aos dirigentes desportivos, adeptos, mas sobretudo aos árbitros de futebol.
A nível nacional, o campeonato regional do primeiro escalão da ilha do Fogo figura-se como o mais produtivo. Até este momento, por exemplo, em 70 partidas de futebol, correspondente a 14ª jornada (cinco jogos por jornada), foram marcados 255 golos, o que dá uma média de 3.6 golos por jogos.
O líder da prova, Vulcânico, apresenta o melhor ataque. Em 14 jogos, marcou 49 golos, média de 3.5 golos por jogo .
N pólo oposto, está a formação de Baxada , de Cova Figueira, penúltimo classificado, que sofreu um total de 66 golos em 14 partidas, correspondente a 4.7 golos por jogo, tendo no entanto numa só partida encaixada 10 golos, a goleada máxima até este momento registada, no primeiro escalão.
No entanto, o record de goleada desta temporada foi de 20-0, imposta pela equipa de Nova Era à sua congénere de Brasilim, num dos jogos do campeonato do segundo escalão.
A Académica tem a melhor defesa da prova, tendo sofrido até este momento seis golos em 14 jogos, 0.4 golos por jogo, seguido do Vulcânico que, em igual número de jogos, sofreu nove golos, uma média de 0.64 golos/jogo.
Só as duas equipas, que ocupam as duas últimas posições na tabela classificativa, Baxada com cinco pontos e Juventude com três pontos, sofreram em conjunto 116 golos, sendo que a formação de Juventude não averbou, ainda nesta época , uma única vitória.
Os dados estatísticos demonstram que o campeonato regional de futebol do primeiro escalão está fragmentado, existindo um desequilíbrio entre as equipas que jogam pelo título e os que apenas participam.
Vulcânico soma 38 pontos, Académica 37, Botafogo e No Pintcha 25, Cutelinho e Valência 20, Spartak e ABC de Patim 13, Baxada 05 e Juventude 03 pontos.
O Vulcânico, campeão em título, está à procura do seu décimo título na pós-independência (foi campeão em 1993/94, 1997/98, 1998/99, 1999/2000, 2003/2004, 2006/2007, 2008/2009, 2010/2011 e 2015/16), enquanto a Académica corre atrás do seu 14º título regional (foi campeão em 1984/85, 1986/87, 1987/88, 1990/91, 1992/93, 1994/95, 1996/97, 2001/2002, 2003/04, 2007/08, 2011/12, 2012/13 e 2013/14).
O Botafogo continua a ser a equipa do Fogo com melhores palmares, 17 títulos regionais e um nacional, seguido da Académica com 14, Vulcânico com 9 títulos, Juventude, Cutelinho e Spartak com um título cada.
Fonte:Inforpress