As equipas do Grito Povo e do Atlético, ambas dos Mosteiros, aguardam pela decisão da direcção da Associação Regional de Futebol para saber qual delas vai disputar na próxima época o campeonato do primeiro escalão.


Após a disputa da última jornada da segunda fase do campeonato do segundo escalão, as duas equipas estão empatadas com oito pontos, mas com vantagem para o Grito Povo em termos de diferença de golos, mas existem protestos pendentes, cuja solução poderá inverter o posicionamento.
No domingo, no final do último jogo do campeonato, em que as duas equipas empataram a um golo, à semelhança da primeira volta, nem o Grito Povo nem o Atlético festejou a subida uma vez que a situação está por resolver na secretaria.
O treinador do Grito Povo disse à Inforpress que, neste momento, a sua equipa está em vantagem, mas que desconhece, por enquanto, o desfecho do campeonato e, por isso, aguarda a decisão da Associação.
Já João Alves, dirigente do Atlético, faz algumas acusações em relação à Associação Regional de Futebol do Fogo (ARFF), que segundo o mesmo, “tudo tem feito” para prejudicar a sua equipa, afirmando que o presidente da ARFF “pressionou a equipa de Nova Era para retirar o protesto contra o Grito Povo”.
Contactado na noite de domingo sobre esta situação e para clarificar quem vai acompanhar a Nova Era na subida ao primeiro escalão, o presidente da ARFF, Pedro Pires, prometeu uma resposta para ainda hoje.
Fonte: Inforpress