O clássico entre Vulcânico – Botafogo, primeiro e segundo classificados, disputado sábado no estádio 5 de Julho, terminou com um empate a um golo e o Vulcânico mantem a liderança com mais seis pontos que o Botafogo.


O jogo, que abriu a décima segunda jornada do campeonato regional do primeiro escalão, foi bem disputado e com muitos cartões amarelos e três expulsões, sendo dois para o Botafogo, Dé e Célio e um para o Vulcânico, Ká de Santo Antão.
A primeira parte esteve melhor a formação do Botafogo que dava mais sinais de querer vencer a partida e nos primeiros cinco minutos criou três oportunidades que não foram transformadas em golos, duas devido a boa intervenção do guarda-redes, Molesa, e outra desperdiçada.
O Vulcânico pediu uma grande penalidade por provável derrube do avançado Cá, mas o árbitro Jorge Monteiro não entendeu assim e numa das poucas oportunidades, Branco rematou por cima.
Na segunda parte, o Botafogo entrou a pressionar e no minuto oito os jogadores chegaram a comemorar o golo mas o árbitro considerou que a bola não ultrapassou a linha de golo.
A jogar com menos uma unidade devido a expulsão de Dé o Vulcânico instalou-se no meio campo do Botafogo e criou várias oportunidades para marcar, primeiro por Batatinha a medir mal o chapéu ao guarda-redes Lú, depois Kevi a rematar colocado com a bola a embater no poste.
Numa jogada de contra ataque Fabinha derrubou um adversário na área e o árbitro apontou para a marca de grande penalidade e Pedrito chamado a converter bateu fora do alcance do guarda-redes Molesa, dando vantagem ao Botafogo.
A passagem da meia hora do segundo tempo, Cá voltou a desperdiçar uma soberana hipótese de golo, mas a sete minutos do fim este jogador restabeleceu a igualdade na conversão de uma grande penalidade devido a derrube de Batatinha na área.
No período de compensação, Ca voltou a desperdiçar de forma incrível o segundo golo e depois de passar pelos defensores e na cara do golo permitiu a defesa do guarda-redes Lú, mas na sequência da jogada a bola sobrou para Adérito que rematou contra o braço de Patrick e o árbitro assinalou a terceira penalidade no jogo, e devido a protesto, Célio foi expulso.
Cá que não esteve na sua tarde, chamado a converter, rematou colocado mas o guarda-redes Lú adivinhou o lado e esticou para desviar para a linha do fundo, impedindo assim o segundo golo do Vulcânico e garantindo a igualdade a um golo.
Com este empate o Vulcânico continua sem derrotas no campeonato, 10 vitórias e dois empates, e soma 32 pontos, mais seis que o Botafogo que ocupa a segunda posição e a 11 da Académica, mas que joga amanhã e se vencer reduz para oito pontos a diferença em relação ao Vulcânico e a dois para o Botafogo.
Resultados dos jogos da décima segunda jornada, Vulcânico 1– Botafogo 1,  Spartak 1 – Nova Era 3, No Pintcha 2 – ABC de Patim1 e Cutelinho 1 – Atlético 2. No domingo, no 5 de Julho Valencia – Académica fecha a jornada.
Classificação é liderada pelo Vulcânico com 32 pontos, seguido do Botafogo com 26, Académica 21 (menos um jogo), Nova Era 21, Spartak, 17, Valencia 15 (menos um jogo), No Pintcha 13, Atlético 10, Cutelinho 08 e ABC de Patim 04 ponto.
Inforpress