O Estado enquanto parte arrolada no processo já transferiu o montante para o pagamento das dívidas referentes à realização do torneio inter-ilhas 2013 na ilha do Fogo aos 12 operadores económicos do ramo hoteleiro e restauração/casa de pastos.


A confirmação foi feita à Inforpress pelo advogado dos operadores económicos, Manuel Roque Silva Júnior, acrescentando que o montante de pouco mais de seis mil contos já foi transferido para o tribunal de São Filipe, que deverá proceder à sua transferência para a conta do advogado que fará, ainda esta semana, a distribuição do montante correspondente ao valor da dívida de cada um dos 12 operadores económicos de São Filipe e dos Mosteiros.
O Estado de Cabo Verde tinha assumido no ano passado pagar as dívidas, sem aplicação da taxa de juro legal, no valor de global de mais de 6.200 mil escudos (6.209.425$00), sendo 5.245 mil escudos para o pagamento das dívidas para com os 12 operadores económico. O valor mais baixo é de pouco mais de 87 mil escudos (pensão/restaurante Tchon de Café – Mosteiros) e o mais alto é de 1.100 mil escudos (Casa do Sol).
Desde Dezembro de 2013, através de uma acção de reivindicação do pagamento das dívidas do torneio inter-ilhas, os operadores aguardavam o pagamento das dívidas e para facilitar o processo, acordaram em meados de Maio de 2018, prescindir do juro de mora sobre a dívida.
Recorda-se que foram arrolados no processo, além do Estado de Cabo Verde, a Associação regional de futebol, os Municípios de São Filipe e dos Mosteiros e a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), mas o Estado assumiu o pagamento que agora se efectiva.
As dívidas resultaram de alojamento e alimentação das caravanas entre os dias 23 de Julho e 04 de Agosto de 2013 (com excepção da selecção do Maio que permaneceu por mais uma semana na ilha, devido a problemas com a viagem de regresso), período durante o qual decorreu o torneio inter-ilhas, cujo troféu foi conquistado pela selecção do Fogo.
Inforpress