A primeira pedra para a construção da sede social do Futebol Club No Pintcha dos Mosteiros é lançada no próximo domingo, 12 de Maio, na rua do Emigrante em Queimada Guincho, disse o presidente desta agremiação desportiva, Sidónio Monteiro.


O projecto arquitetónico da sede do Futebol Club No Pintcha é um edifício com três pisos (rés-do-chão mais dois) e, segundo Sidónio Monteiro, a ideia é lançar a primeira pedra e dar seguimento de imediato com as obras da construção do piso térreo (rés-do-chão) que comporta uma sala de reuniões, uma sala de jogos, um bar, duas casas de banho, um espaço para organização, sendo que a prioridade neste momento é construir este piso, já que a construção do edifício será feita de forma faseada.
Neste momento o No Pintcha, uma das quatro equipas oficiais do município dos Mosteiros, conta com um apoio financeiro da Direcção Geral dos Desportos na ordem dos 700 mil escudos, mas conta também com apoio da câmara local que cedeu o terreno e tem apoiado com os gastos com registos e aprovação dos projectos, disse.
O presidente do Club acrescentou igualmente que esta agremiação conta nesta caminhada com os sócios, amigos e toda a população para um projecto que pretende ser social.
O primeiro piso da sede social é composto por cinco quartos com capacidades para 12 camas, três suites, casas de banho, hall e um pequeno depósito e o segundo piso tem alguns quartos, suites, cozinha, “living”, de entre outros.
O Futebol Club No Pintcha foi fundado logo após a Independência Nacional, mas o seu estatuto aprovado em assembleia-geral de 30 de Setembro de 1977 só foi publicado no Boletim Oficial número 43 de 28 de Outubro de 1978, portanto há cerca de 41 anos.
Além desta agremiação, o município dos Mosteiros conta com mais três clubes, nomeadamente Cutelinho, que regressa na próxima época ao primeiro escalão depois de passar uma temporada no escalão inferior e o único que detém um título de campeão regional, o Atlético que foi despromovido esta época ao segundo escalão e Grito Povo que está no segundo escalão há várias temporadas.
Inforpress