O presidente da Associação Regional de Futebol do Maio fez hoje um “balanço positivo” da época 2016/17 que terminou no fim-de-semana último, com a realização da final da “Taça Djarmai”.



Odílio Neves disse à Inforpress que houve “muita entrega e determinação” por parte dos clubes durante a prova, o que, na sua opinião, permitiu que os campeonatos da primeira e segunda divisões fossem “bem disputados” até ao fim e sem grandes sobressaltos.

“A prova disso, por exemplo, é que na primeira divisão tivemos três equipas com possibilidades de vencer o título a duas jornadas do fim”, frisou.

Odílio Neves avançou ainda que a adesão do público ao estádio municipal este ano foi “muito boa”, facto que contribuiu para que o campeonato fosse mais competitivo.

Esta época futebolística, haverá descida e subida de divisão, conforme decisão saída do encontro com os representantes dos clubes, em que ficou assente que na primeira divisão vai haver oito equipas e na segunda quatro.

No entanto, o presidente da ARFM explicou que a não participação do Beira Mar na competição inviabilizou a aplicação da determinação em relação à primeira divisão.

Outra nota de destaque neste campeonato é a descida da equipa de Real Marítimo, último classificado, para a segunda divisão.

Odílio Neves ressalvou que, tendo em conta que o Beira-Mar poderá, eventualmente, querer participar nas competições no próximo ano, e, condizendo com a decisão dos clubes, esta equipa deverá ir directamente para a segunda divisão, escalão que passaria a contar com cinco equipas.

“Tendo em conta este cenário, colocamos no nosso plano de actividades a figura de “liguilha”, caso a equipa do Beira-Mar venha participar na prova, pelo que o último classificado na primeira divisão vai disputar o acesso à divisão principal com o vice-campeão da segunda divisão”, indicou.

Odílio Neves sublinhou dizendo que este cenário só acontecerá se o Beira-Mar vier a participar na prova, caso contrário, o Real Marítimo desce de divisão e a turma de Mira-Mar, que conquistou o título de campeão da segunda divisão, sobe para a primeira divisão.

Para o presidente da ARFM, a introdução do campeonato da segunda divisão trouxe mais competitividade ao futebol na ilha do Maio e os resultados, segundo ele, “já estão à vista”.
fonte: Inforpress