Os árbitros da região desportiva de Santiago Norte amaçaram hoje suspender o campeonato regional desta região no final da primeira volta, caso não sejam saldadas as dívidas da época passada e desta nova época desportiva.


Depois de um encontro com a equipa de arbitragem de Santiago Norte, o representante dos árbitros, Victor Silva disse à imprensa que os árbitros estão dispostos a paralisar o campeonato, enquanto não for saldada uma dívida de mais de mil contos.
"A associação tem uma dívida connosco desde a época passada. Como se sabe, em Santiago Norte as zonas são dispersas e isso é custoso para nós, (...) por isso estamos dispostos a suspender o campeonato se a situação continuar assim", disse.
O campeonato já vai na sexta jornada da primeira volta, segundo Victor Silva e os árbitros estão a equacionar paralisar a competição na sétima jornada ou no final da primeira volta, ou seja, na 11ª jornada.
A mesma fonte apela à Associação Regional de Futebol de Santiago Norte no sentido de tomar uma posição para o bem do futebol nessa região.
"Nós estamos a fazer um bem para o desporto nesta região, mas se quem é de direito não fizer a sua parte, nós não podemos sacrificar a nossa família por esta causa. Penso que as câmaras municipais, e o Governo devem resolver este problema, porque a associação diz que não tem dinheiro", frisou.
Contactada pela Inforpress, o presidente da Associação Regional de Futebol, Anastácio da Veiga, disse ter já conhecimento dessa decisão dos árbitros e por isso os dá razão, porquanto, são eles quem pagam o transporte e alimentação durante o campeonato.
"Eles estão dentro da sua razão, porque na época passada apitaram todo o campeonato mesmo com esta dívida. As câmaras municipais prometeram em saldar essa dívida até o dia 17 de Dezembro de 2016, mas até agora não deram nenhuma resposta e agora já estamos quase na 7ª jornada e nem a federação fez ainda a transferência do subsídio", disse.
Anastácio da Veiga desabafou ainda que já perdeu a esperança de que as câmaras municipais vão ajudar-lhes a liquidar esta dívida, razão por que acredita que o campeonato poderá mesmo ficar suspenso, uma vez que a associação não tem como pagar todas as dívidas contraídas na época anterior e as já acumuladas nesta época desportiva.
Fonte: Inforpress