A Federação Cabo-verdiana de Futebol e as câmaras municipais de Santiago Norte se comprometeram hoje a disponibilizar o mais rápido possível, uma verba para ajudar a Associação Regional de Futebol Santiago Norte a saldar a dívida que mantém com os árbitros.


Depois do anúncio da suspensão do campeonato devido à não comparência dos árbitros que alegam que a Associação tem uma dívida por saldar da época passada e parte da nova época, no valor de quase mil contos, hoje as câmaras municipais de Santiago Norte (excepto São Miguel), a Federação Cabo-verdiana de Futebol, os árbitros e a Associação reuniram-se para encontrar uma solução.
No final deste encontro, segundo o presidente da Associação Regional de Futebol de Santiago Norte, Anastácio da Veiga, cada câmara municipal apresentou uma proposta de contribuição de 30 a 50 mil escudos, valor que "não chega para pagar nem 1/4 da dívida da época 2015/16", disse.
Anastácio Veiga disse à Inforpress que levou para esse encontro uma proposta de 91 contos para cada câmara, que foi recusada, mas em contrapartida o colectivo das edilidades presentes prometeu comparticipar com apenas 160 contos, sabendo que só a dívida do ano se estima em 546 contos.
"Portanto, o que prometeram não dá para nada”, desabafou.
Em relação às dívidas deste ano, informou que já não vão ter problemas, porque o presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol já confirmou o valor da subvenção que é de 1100 contos e que assim que for disponibilizada o montante vai ser entregue aos árbitros.
Enquanto isso, o campeonato regional de futebol que já vai na nona jornada da primeira divisão, continua suspenso.
Fonte: Inforpress