O campeonato regional de futebol em Santo Antão de sub-17 está envolto em polémica, despoletada a partir de um protesto do Sanjoanenses, que reclama o título de campeão regional, neste escalão, atribuído à Académica do Porto Novo.


O protesto, que foi negado pela Associação Regional de Futebol de Santo Antão – Sul, foi interposto para a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), conforme uma nota do clube do Sanjoanenses.
Em causa está a utilização, por parte da académica, nesta prova, do jogador Jandirson Miguel Faria Duarte, inscrito, também, no Inter FC, equipa que participou, igualmente, nos campeonatos sénior e sub-17, esta época, nesta região desportiva.
Este jogador, segundo a nota, terá jogado a titular na equipa sénior do Inter FC nas primeiras seis jornadas no campeonato regional, esta temporada.
O jogador em causa só poderia jogar na Académica se tivesse sido transferido, “mas só que, relativamente às transferências de jogadores entre equipas participantes da mesma competição e/ou de provas diferentes, o regulamento impõe limite”, avançou a nota.
As transferências de jogadores devia acontecer até ao último dia útil da data de realização da última jornada da primeira volta da competição, explica o Sanjoanenses.
Em relação às inscrições e transferência de jogadores do campeonato sub-17, o regulamento desta competição, publicado em 04 de Fevereiro de 2019, estabelece que no decorrer da época desportiva seriam permitidas transferências de jogadores até às 18:00 do dia 08 de Março.
“Neste sentido e, fazendo uma interpretação desse artigo, a transferência, inclusão e o licenciamento do jogador Jandirson Duarte ocorreu fora dos prazos e termos acima mencionados”, conclui o Sanjoanenses, que reclama o titulo de campeão sub-17 em Santo Antão – Sul.
Enquanto isso, a Académica está, nesta altura, a representar esta região desportiva no nacional da categoria.
Inforpress