As competições oficiais do quatro competitivo da Associação e Futebol de São Vicente (AFSV) principiam no dia 14 de Outubro com a Supertaça entre as equipas do Mindelense e do Derby, anunciou hoje o presidente eleito, César Lima.


Nas primeiras palavras proferidas na qualidade de novo presidente da direcção da AFSV, cuja cerimónia de posse ocorreu na noite de hoje, César Lima, também conhecido por Tchey, disse ter já pronto o quadro competitivo para a próxima época futebolística.
Assim, o Torneio de Abertura da 1ª divisão arranca na semana seguinte à Supertaça, 21 e 22 de Outubro, e a aposta, sintetizou, é trabalhar para concretizar “todas as provas habituais2 e acrescentar o campeonato de sub-17, cujas datas serão anunciados após a primeira reunião da direclção.
Contudo, César Lima avançou que sabe que a situação financeira da AFSV “é difícil”, mas precisou que quando abraçou este projecto fixou-se na ideia de “fazer o melhor” para “elevar o futebol de São Vicente.
“Vamos exigir da câmara municipal e da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) tudo aquilo que o futebol de São Vicente merece, mesmo que as pessoas não gostem”, atirou César Lima que, por outro lado, admite ter já conversado com “alguns pré-candidatos” à presidente da FCF sobre a gestão do centro de estágio do Mindelo.
“Nós não queremos que alguém da FCF que vive na Cidade da Praia faça a gestão deste centro de estágio que está em São Vicente, e a AFSV quer ter uma presença activa na gestão do centro”, sintetizou César Lima.
César Lima faz-se acompanhar nesta empreitada de dirigir o futebol sanvicentino, entre outros, por Baltazar Monteiro, na qualidade de vice-presidente da direcção, Roberto Ramos, para presidência da assembleia-geral, Roberto Graça, no Conselho Fiscal, Osvaldo Santos (Conselho Jurisdicional), Osvaldo Lima Lopes (Conselho de Disciplina) e Victor Lima, no Conselho de Arbitragem.
Licenciado em Relações Internacionais, César Lima foi praticante de futebol e, como dirigente, esteve sete anos nos órgãos da Associação de Futebol de São Vicente, primeiro com a direcção de Gerson Melo, em que desempenhou o cargo de presidente da assembleia-geral, e depois com Daniel de Jesus, de que foi vice-presidente.
Inforpress