Embora tenha nascido na Ilha Brava, a 30 de Novembro de 1963, Daniel Vieira, era mais conhecido por Abel de São Vicente, Ilha onde surgiu e brilhou no mundo de futebol ao serviço do Amarante, com apenas 16 anos, e depois o Derby e a Académica.


Também era conhecido por Abel II, por ter feito durante muitos anos a dupla com Abel Hoppfer (Abel I) no meio campo da Seleção nacional de futebol, onde foi lançado pelo selecionador José Resende (Djidjé), no dia 8 de fevereiro de 1984, em jogo da 6ª Edição de Taça Amílcar Cabral, em Freetown, entre Cabo Verde e Serra Leoa.

Seguiu carreira profissional para Portugal onde fez parte daquele plantel fantástico da equipa do Académico de Viseu, na altura treinada por Carlos Alhinho, que em 1987/1988 alcançou a última subida à I Divisão Portuguesa de futebol. Cruz, Nha Kappa, Delgado, Chico Nikita, Celestino e Jón Bubú faziam parte do plantel.

Na época em causa Abel foi o melhor marcador da equipa, com 16 golos.

Seguiram-se 6 golos na época de 88/89, a última do Académico no principal campeonato português.

Na sua última época no Académico, 1989/1990, contribuiu com 7 golos para o apuramento para a primeira edição da Liga 2 – outrora conhecida como Liga de Honra.

O médio deixou saudades em Viseu, onde esteve por três épocas e apontou 29 golos em 104 jogos.

Também representou o União de Leiria, Boavista onde esteve lesionado, Maia por 6 jogos. No fim da época 89/90 esteve a um passo do Sporting.