Polídio Brito, conhecido por Pú, um dos futebolistas mais exemplares do futebol salense e de Cabo Verde, iniciou oficialmente no futebol ainda muito novo, com apenas 15 anos, na equipa da Académica do Sal – diz-se que com 10 anos já treinava com o clube.


Um médio de técnica apurada, com grande poder de drible, faro para o golo, poder de remate e especialista em lances de bola parada, Pú, que teve passagem pelo júnior de Batuque, enquanto estudante em São Vicente, destacou-se, ajudando a Académica a conquistar o título nacional em 1993, primeiro nacional conquistado por um clube da Ilha do Sal.

Dez anos mais tarde, na temporada 2003, o futebolista que elegeu o Fair Play como seu grande aliado conquistou novamente o título máximo nacional vestindo as cores do Académico do Sal.

Em 1997, ajudou Djadsal na conquista do seu único Torneio Inter Ilhas, prova que tinha sido vice-campeão em 1992.

Com a Académica conquistou 6 campeonatos regionais da Ilha do Sal (1991, 1992, 1993, 1994, 2002 e 2005), dois pelo Santa Maria (1995 e 1998), um pelo Académico (2003) e um pelo Verdun, com o qual despediu-se dos revaldos, em 2014.
No seu palmarés tem ainda várias Taças Djadsal e dezenas de torneios.

Em 1995, foi levado para Portugal por Carlos Manuel, antigo jogador do Benfica na altura treinador do Estoril Praia, mas uma insistente lesão na zona de tendão de aquiles fez-lhe abandonar a carreira profissional e regressar ao Sal.

De 1991 á 2002, Pú, foi médio de eleição da seleção de Cabo Verde, tendo conquistado a Taça Amílcar Cabral em 2000.

Pú, também escreveu o seu nome na história como um dos fundadores da equipa nacional de Beach Soccer, da qual é selecionador, tendo representado Cabo Verde em dois apuramentos para o Mundial da modalidade em África do Sul.

Confirmada a sua retirada do futebol, aos 44 anos, Pú, enveredou-se pelo caminho de treinador.
ADP