Filomena Maria Spencer Africano Fortes, actual presidente do Comité Olímpico Cabo Verdiano, é um nome que já deu que falar no mundo do andebol em Cabo Verde, na cidade da Praia principalmente.


Essa garota, cheia de pose e atitude desportiva, chegou ao mundo do Andebol Praiense e logo começou a impor a sua marca na capital do Pais, e ajudou a vitalizar uma modalidade que se encontrava moribunda na altura.

Mas antes de a Filú cá chegar, recorde-se que ela veio de Angola, ela já trazia nas costas uma experiência que as nossas atletas na altura não tiveram a oportunidade de ter.

É assim que em 1980 ela representou o 1º de Agosto de Luanda, na altura ela era pivô da legendária equipa Angolana, e com uma equipa jovem conseguiram alcançar o 3º lugar.

Mais tarde, já em 1981 e 1982, teve uma passagem pelo Ferrovia de Luanda, onde, jogando alternadamente meia distância central e ponta direita, sagrou-se Bi-campeã Angolana.

Pois, é depois desta enorme experiência adquirida em Angola que a Filú chega a Cabo Verde, isso já em 1983, e ingressa na poderosa equipa de Andebol do Prédio, que na altura contava com outros grandes nomes do andebol Cabo-verdiano, como são os casos das irmãs Betty e Dulce Costa, da outra dupla de irmãs, a Cristina e a jacqueline Pires Ferreira, sem esquecer a sempre Gutty Duarte, que com o adicionar desta garota ousada ganharam tudo o que se tinha por ganhar na altura.

Pela equipa do Prédio, e desempenhando a dupla função de jogadora e treinadora, faz a dobradinha uma vez mais na sua carreira, ao ser campeã em 1984 e 1985.

Recorde-se que na altura não havia campeonato nacional de andebol, sendo que muitos consideraram estas duas vitórias com sabor a título nacional.

No ano seguinte a Filú resolve ir jogar pelos Seven Stars e perde na final nem mais nem menos com a equipa do Prédio, acabando por se contentar com o 2 ̊ lugar.

De 1991 a 1995, foi ainda treinadora do Desportivo em São Vicente.

Licenciada e Mestre em Ciências do Desporto e Doutora em Ciências da Educação, é actualmente Presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano, Vice-presidente da Zona II da ACNOA (Associação dos Comités Olímpicos Africanos), Vice-presidente da ACOLOP (Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa), Vice-presidente da Comissão Mulher e Desporto da ACNOA, Membro individual e permanente das Comissões Desporto e Sociedade Activa e Educação e Desporto do COI (Comité Olímpico Internacional).

Desempenhou, ainda, várias funções destacando-se as seguintes: Docente e Coordenadora do Curso de Educação Física e Desporto nas Universidades UNICV e UNICA, Coordenadora Nacional de Educação Física e Desporto, Presidente da Federação Cabo-verdiana de Andebol.
GBL/ADP
CrioloSports