Fortunato Monteiro Levy, fez parte da primeira equipa do SL Benfica na temporada de 1904/05.


Um dos melhores futebolistas do seu tempo, que evidenciando grandes qualidades, como jogador e liderança, foi dos primeiros a aderir ao SL Benfica e ascendeu a capitão por votação, em assembleia geral, entre os associados do Clube, tonando-se no primeiro capitão de sempre do clube.

Segundo o site SerBenfiquista.com conta, tudo começou quando o pai, Bento Levy, com 18 anos, emigrava de Lisboa para o Brasil, mas o navio sofreu uma avaria em Cabo Verde e teve de ser reparado na cidade da Praia.

O problema demorou para ser resolvido e Bento Levy resolveu estabelecer negócio na praça central da Praia.

Casou-se com Paula da Conceição Monteiro, da ilha de Santiago, teve cinco filhos, sendo um deles Fortunato Monteiro Levy, nascido no dia 21 Abril de 1888, em São Lourenço dos Órgãos, Santiago, Cabo Verde.

Quando o Benfica foi fundado, a 28 de Fevereiro de 1904, o jovem Levy já estava em Lisboa, vivendo em casa de familiares e estudando administração (gestão) na Escola Académica, no Rossio.

No primeiro ano não houve a preocupação de aparecer em público, mas a ideia foi preparar uma boa equipa, que correspondesse ao propósito inicial de formar um grande “team”.

Interessado pelo desporto e actividade física, com destaque para o futebol, Fortunato Levy, treinava com assiduidade. Compareceu em quase todos os treinos.

Foi titular jogando como médio direito no primeiro jogo do clube, em Janeiro de 1905. Uma vitória de 1-0 sobre o Grupo do Campo de Ourique.

Continuou como médio direito, a ser um dos pilares da equipa, que no final dessa primeira temporada já era considerado o melhor clube de portugueses.

Na segunda época teve pouco jogos, e com retoques na equipa mostrou ser polivalente. Mudou-se com a mesma classe e desempenho para o lado esquerdo.

Estreou-se como capitão, em 22 de Janeiro de 1907, num jogo para o campeonato regional, organizado pela “Liga de Futebol Association”, em que o Benfica venceu por 1-0, o Internacional/CIF, na Quinta Nova, em Carcavelos.

Na jornada seguinte, em 10 de Fevereiro de 1907, foi o dia da maior glória na altura do clube. Benfica venceu por 2-1 o Carcavellos Club, que estava invencível desde 22 de Janeiro de 1898, ou seja, há nove anos.

Como um dos melhores jogadores do seu tempo, participou em dois Mistos (antepassados das selecções) que defrontaram os ingleses do Cabo Submarino, em Carcavelos. Em 10 de Março, jogou a defesa direito e em 19 de Março actuou como médio esquerdo.

Foi ainda o primeiro ciclista do clube, tendo-se estreado no dia 3 de Junho de 1906 numa prova de 1000 m na Palhavã.  Fortunato Levy ficou em 2.º lugar e no domingo seguinte, na segunda corrida foi 3.º, conquistando assim os dois primeiros troféus da história do Clube.

Após o término dos seus estudos, foi obrigado a deixar o clube em 1907, aos 23 anos, e regressar em definitivo para Cabo Verde.

Quando deixou o Clube era o único totalista. Havia participado em todos os 18 jogos do clube desde 1 de Janeiro de 1905, com 1480 minutos e dois golos.

Como capitão conduziu a equipa à glória, com três vitórias, um empate e duas derrotas.

Em 5 de Abril de 1907, o Benfica ofereceu-lhe (e ao guarda-redes Manuel Móra) um jantar como homenagem de apreço pelas qualidades evidenciadas durante as quatro épocas – três em competição – enquanto esteve no Clube.

Partiu, nesse Verão, para Cabo Verde, onde constituiu família, foi figura de destaque na sociedade da ilha de Santiago e exerceu a actividade de Gerente Comercial na empresa do pai, a «Casa Levy”, bem no centro da praça principal na cidade da Praia.

Foi casar à ilha do Fogo, em São Filipe, em 19 de Fevereiro de 1914, com quase 30 anos, com D. Maria Júlia Medeiros de Gomes Barbosa (falecida).

Faleceu no dia 31 de dezembro de 1969, na cidade da Praia, Santiago, com 81 anos de idade.

ADP/serbenfiquista

CrioloSports