Cabo Verde pretende organizar, em 2024, o Campeonato Africano das Nações (CAN) em andebol sénior feminino, informou segunda-feira, o presidente da federação cabo-verdiana da modalidade.


Em declarações à Rádio Televisão de Cabo Verde (RTC), à margem da segunda formação de treinador de andebol de nível 1, que acontece na Cidade da Praia, Nelson Martins disse que essa pretensão foi manifestada durante a sua estada na Argélia, por ocasião dos Jogos Africanos da Juventude.
O responsável máximo do andebol nacional disse que à margem desse evento desenvolveu contactos junto de responsáveis da Confederação Africana de Handebol (CAH), que segundo ele, deixaram em aberto a possibilidade de Cabo Verde organizar essa competição e 2024.
“Para isso, devemos apresentar uma candidatura devidamente fundamentada para que, de facto, se efective”, avisou Nelson Martins, adiando que essa pretensão já foi comunicada ao ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire.
O líder federativo adiantou que a competição pode ser disputada na ilha de Santiago, na Praia, Assomada e Tarrafal, com a construção de um polidesportivo, e na ilha dos Sal, que tem um recinto, para além de boas infra-estruturas hoteleiras.
Do encontro que manteve com a CAH, Nelson Martins adiantou ainda que foi dada a possibilidade da equipa feminina sénior feminina ser reserva para o CAN´2018, a acontecer de 02 a 12 de Dezembro, no Congo Brazzaville.
“Isso significa que, com a desistência de alguma selecção, temos a possibilidade de avançar estando na qualidade de equipa reserva”, explicou Nélson Martins, considerando que, caso acontecer, será um “grande prestígio” porque Cabo Verde nunca participou num campeonato africano.
A nível de clubes informou que foi acordado que Cabo Verde poderá sediar a Liga dos Campeões Africanos em femininos em 2019, estando agendada a chegada à Cidade da Praia, no próximo dia 21 de Agosto, do inspector da CAH Pedro Godinho, para ver se o país reúne condições logísticas para organizar esse tipo de competição.
Essa possibilidade vai permitir a participação do campeão nacional em feminino na Liga Campeões Africanos, marcada para o segundo semestre do próximo ano.
Inforpress