Cabo Verde conta com mais 31 treinadores de andebol de nível I, depois de uma formação de cinco dias promovida pela Federação Cabo-verdiana de Andebol (FCA), ministrada pelo perito da Federação Internacional de Andebol (IHF), Pablo Greco.


A formação, que decorreu no Pavilhão Desportivo Vavá Duarte, na Cidade da Praia, contou com o concurso de 31 treinadores das regiões desportivas de Santiago Norte, Santiago Sul, Santo Antão Norte, Santo Antão Sul, São Vicente, Sal e Boa Vista.
Segundo o coordenador da FCA e responsável pelo curso, Emanuel Graça, os formandos saíram com “critérios suficientes” para trabalhar com os atletas.
Adiantou que esta é segunda vez que a FCA ministra este tipo de formação e que serviu para “alargar as bases” para o curso de nível II, que está a ser programado para o próximo ano.
Emanuel Graça perspectivou, no entanto, a realização do campeonato nacional no escalão sub-18 para dar “outro ênfase” à formação de atletas, uma vez que, conforme justificou, o segundo lugar conseguido nos Jogos Africanos da Juventude fundamenta essa aposta.
O presidente da FCA, Nelson Martins, disse que esta acção de formação permite a capacitação e graduação dos treinadores para trabalhos com crianças e jovens e que a ideia passa pelo alargar de base, de modo a atingir outras etapas.
O curso o nível I de formação consiste em trabalhar basicamente na iniciação do andebol, de forma a capacitar os integrantes no processo de formação de jogadores, para que os jovens atletas possam estar melhor preparados na categoria adulta.
Os técnicos foram submetidos a três horas diárias e cinco de práticas de treinamentos e, de acordo com a organização, os participantes estiveram empenhados em adquirir e aperfeiçoar novos conhecimentos para colocarem ao serviço dos clubes e das comunidades.
Inforpress