A Federação Cabo-verdiana de Karaté (FCK) realiza a partir de sexta-feira, 22, um estágio técnico nacional de três dias para cinturões negros oficiais na Academia Desportiva “Korpore”, na cidade de Assomada.


Segundo o director técnico nacional da FCK, José Luís Correia, o estágio vai ser orientado pelo “exímio” sensei, Ken Itchiro Abe, “expert” internacional e fundador do Karate-Wado Ryu, em Cabo Verde, na década de 70.
Esta acção formativa enquadra-se no plano de actividades da FCK para a quadra desportiva 2015/2016 e será uma oportunidade considerada privilegiada para que os técnicos nacionais, militantes dos estilos Shotokan e Wado-Ryu (até agora os únicos praticados no país), aprofundem os seus conhecimentos sobre o Kyhon, Kata e Kumité.
Pretende ainda a organização que os praticantes consigam absorver a “maior experiência” desse especialista japonês das artes combativas orientais, subsídios técnico-científicos, com vista à concepção de um programa técnico uno nacional, numa perspectiva de conceber uma variante-padrão para cada um dos quatros estilos de karaté, oficialmente reconhecida pela federação mundial, designadamente shotokan, wado-ryu, shito-ryu e gojo-ryu.
Ken Itchiro Abe é graduado com o 7º Dan da Wolrd Karate Federation e goza de reconhecida competência técnica e pedagógica em karaté e tem largas experiências no judo, jijutsu e várias outras disciplinas afins do desporto de combate.
A ideia, na óptica dos técnicos da FCK, terá reflexo particularmente positivo nos processos de ensino e aprendizagem da modalidade e na arbitragem de competições desportivas que abarquem atletas dos distintos estilos.
Suportado financeiramente pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), este estágio de karaté servirá, ainda, de ferramenta de capacitação dos participantes, mormente os instrutores, em outros domínios científicos.
Do programa consta uma palestra baseada na “Fisiologia humana - abordagem atlética a partir de sinais vitais”, uma aula expositiva, a ser dada pelo enfermeiro do hospital regional de Santiago Norte, Arlindo Barros.
Fonte: Inforpress