A presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), Filomena Fortes, enalteceu hoje a forma como Maria “Zezinha” Andrade conseguiu, sábado, no Open de Taekwondo, em Agadir, Marrocos, a primeira qualificação cabo-verdiana para Jogos Olímpicos Rio’2016.


Zezinha Andrade venceu a medalha de Prata no Open de Agadir, com duas vitórias nos quartos e nas meias-finais, tendo perdido a final de forma tangencial, 2-3 para a atleta do Congo, Rosa Keleku, pelo que se  qualificou de forma directa para Rio’2016.

À Inforpress, Filomena Fortes disse tra: tar-se de um feito que engrandece tanto o Comité Olímpico Cabo-verdiano, como a Federação Cabo-verdiana de Taekwondo e todo o país, ressalvando que é sempre uma honra Cabo Verde estar nos Jogos Olímpicos não só por “wild-card” (convite) mas também por qualificação directa.

“É de louvar o trabalho que esta atleta tem feito durante a sua preparação nos Estados Unidos da América e acho que deu frutos, agora em Marrocos”, afirmou Filomena Fortes, para quem se trata de um trabalho de equipa coordenado pelo treinador Joe de Pina, qualificado como um técnico incansável.

A presidente do COC enalteceu ainda a Federação Cabo-verdiana de Taekwondo pela aposta feita, tendo igualmente destacado a forma como a Sofia Reis, conquistou a medalha de bronze, apesar de ter falhado a qualificação directa para Rio’2016.

Ainda assim, mostra-se esperançada em como esta atleta poderá ainda representar Cabo Verde no Rio’2016, sobretudo pela sua posição no “ranking”, alegando que está na lista dos “wild-card” solicitados.

Em relação aos atletas masculinos, Yannick Nascimento, -68 quilogramas, e Lenine Soares, -80 quilogramas, competiram domingo neste Open de Agadir, mas falharam o pódio e, consequentemente a qualificação directa para Jogos Olímpicos Rio’2016.

A equipa cabo-verdiana de taekwondo é orientada tecnicamente pelo mestre Joe de Pina e Fredson Gomes, campeão d'África nos Jogos Africanos de 2000 em Abuja, Nigéria.
Fonte: Inforpress