A atleta cabo-verdiana radicada em Roterdão (Holanda) Dadinha Évora procedeu esta manhã, no Estádio Nacional, à distribuição de um conjunto de donativos (equipamentos desportivos) aos jovens atletas de Ribeirão Chiqueiro, São Filipe e Benecha, localidades limítrofes a esta infra-estrutura.


Uma vasta variedade de sapatilhas, t-shirts, coletes, para diversas categorias de atletas, masculinos e femininos, foram distribuídos a alunos de diferentes escolas de futebol e atletismo desta localidade, “como estímulo aos promissores atletas”.
À Inforpress, Dadinha Évora, que se fez acompanhar pela treinadora e massagista da sua equipa na Holanda “PAC”, Pia de Vries, disse que se trata de equipamentos de qualidade e marca registada e em grande estado de conservação, adquiridos juntos dos atletas neste clube de Roterdão.
Explicou que estes materiais geralmente são pouquíssimas vezes utilizados pelos atletas profissionais, pelo que entende “poderão ter algum impacto junto dos futuros atletas cabo-verdianos”, dado as dificuldades que se encontram no país para a aquisição de materiais para atletismo.
Disse sentir-se feliz por ter notado uma certa alegria na cara dos beneficiados e que já se compromete a organizar uma nova recolha de equipamento na Holanda, para canalizar a novos atletas, com o argumento de que em Cabo Verde há bons talentos que, entretanto, carecem de equipamentos apropriados.
Dadinha Évora explica que PAC Roterdão está referenciado como o maior clube de atletismo de Holanda e que conta actualmente com 1600 atletas dos seis aos 80 anos, em masculinos e femininos, envolvendo todas as categorias.
Professora de formação em Roterdão, Dadina Évora pratica atletismo como um “lobbie”, integra a selecção de PAC, tem estado a arrecadar títulos neste país europeu, nas distâncias dos três mil metros, 1500, 10 e 15 quilómetros e maratona.
Dadinha está no país para participar na prova de São Silvestre Praia’2016 e promete dar o seu “best”, tendo para isto já realizado dois treinos no itinerário, que, a seu ver, difere da prova ao qual esta habituado na Holanda, face a bastante inclinação no percurso.
Fonte: Inforpress