A direcção da Federação Cabo-verdiana de Atletismo anunciou hoje que almeja “desenvolver, cada vez mais e melhor”, o atletismo nacional, visando projectar o arquipélago além-fronteiras.


Esta intenção foi a avançada à Inforpress pelo presidente da Federação Cabo-verdiana de Atletismo, Alfredo Lima, explicando que isto passa pela projecção de competições nacionais e internacionais, apontada como meio “indispensável” para elevar o nível competitivo.
Para a materialização deste projecto, Alfredo Lima aponta o reforço institucional no âmbito das parcerias com as estruturas desportivas como o Governo, o Comité Olímpico e as câmaras municipais, visando a massificação do atletismo a nível do país.
O líder federativo elege ainda a formação de técnicos, de forma a capacitar “mais e melhor”, tanto os dirigentes como treinadores, árbitros e monitores do atletismo.
A modernização da gestão da FCA, nomeadamente a criação de um plano financeiro e mecanismos de controlo interno e externo, bem como a promoção do atletismo de recriação a nível nacional para promover a saúde e a cidadania, são outras apostas indicadas pelo responsável.
Ainda no que concerne ao ano em curso, promete continuar a melhorar a imagem do atletismo cabo-verdiano, por considerar que a modalidade tem muito caminho pela frente, alegando que “não vai ser fácil num país futebolizado”, mas que os amantes da modalidade terão que arregaçar as mangas e trabalhar para o bem da família do atletismo.
Para isto, enumera ainda a formação de treinadores, juízes cronometristas e atletas como planos de actividades já integrados no programa para este ano, sublinhando o compromisso de trabalhar para melhorar as condições de treino dos atletas para que Cabo Verde possa ter desportistas com mínimos para os mundiais.
Lima descreve como o seu grande sonho trabalhar na formação e na melhoria dos quadros competitivos, com objectivo de elevar a performance dos atletas crioulos “rumo à excelência desportiva” e, por essa via, representar Cabo Verde “ao mais alto nível”.
Inforpress