O atleta paralímpico, internacional cabo-verdiano, Márcio Fernandes, informou que decidiu por fim à sua carreira desportiva.

“…, Tudo na vida tem um início e um fim, e chegou o momento de por um fim à minha carreira desportiva no que diz respeito à alta competição, em representação de Cabo Verde.”, iniciou Márcio Fernandes num post na sua pàgina oficial de facebook.

“Foram 20 anos de atletismo, 12 dos quais ao mais alto nível com muita luta muitos sacrifícios, momentos baixos, momentos altos, vitórias, derrotas, medalhas, grandes competições, enfim tudo o que envolve a prática desportiva. “, continuou.

“Mas para além das medalhas ficam os amigos, os grandes companheiros, os convívios e os conhecimentos e aprendizagem que tive a oportunidade de absorver durante todos estes anos. O atletismo mais que um desporto foi para mim uma escola em que os vários treinadores foram os meus grandes professors. Com eles aprendi muito, com eles fui bem sucedido.”, disse o atleta paralímpico.

“Mas este é o momento em que após muita reflexão tive a certeza que não estariam reunidas as condições ideais para prosseguir com um trabalho sério e rigoroso, tendo tomado a decisão de abandonar.”

“A partir de agora terei novos desafios, mais foco na família, assim como novos projetos profissionais com vista a um futuro sustentável.”

"Foi uma enorme honra e prazer representar Cabo Verde, foi com orgulho e grande satisfação que contribui de alguma forma para o engrandecimento desse grande pais."

"Estarei sempre e para sempre ligado e disponível para colaborar, e compartilhar toda a minha experiência com as gerações do futuro, e dessa forma dar continuidade às grandes conquistas para o desporto cabo-verdiano conseguidas nestes últimos anos.”, disse o outrora campeão do Mundo na disciplina do lançamento de dardo que agora reside em Londres, aproveitando para agradecer à familia e a todos que de uma forma ou outra contribuiram para a brilhante carreira.

Márcio Fernandes competia também ao mais alto nível nas provas de velocidade dos 100 e 200 metros.