O vice-presidente do Comité Paralímpico Cabo-verdiano (COPAC), Nelson Lopes, classificou hoje de “positivo” a participação de Cabo Verde no Grande Prémio de Tunes, justificando que os atletas conseguiram melhorar as suas respectivas performances.


“De um modo geral, o balanço é positivo dado que o objectivo não era medalhar, mas sim melhorar a performance dos atletas com vista a classificação para o Tóquio 2020”, disse Nelson Lopes à Inforpress, num contacto via Internet, desde Tunísia.
Na decorrência dessa “boa prestação”, o COPAC foi convidado para participar no “meeting” de Dubai, a realizar-se “brevemente”, mas Nélson Lopes esclareceu que a participação de Cabo Verde nessa prova depende da organização e da agenda de competição dos atletas.
A equipa paralímpica de Cabo Verde ganhou três medalhas no Grande Prémio de Tunes, competição que decorreu de sexta-feira a domingo, na capital tunisina.
Marilson Semedo, ouro em lançamento de dardo (amputação membro inferior), Anderson Delgado, bronze nos 400 metros (amputação membro superior) e Gracelino Barbosa, ouro nos 400 metros (deficiência intelectual) foram os atletas medalhados.
Já o atleta Carlos Araújo conseguiu três quatro lugares nos 100, 200 e 400 metros, na categoria T47 (amputação do membro superior).
Inforpress