O campeão nacional de kitesurf, Titick Lopes, mostra-se entusiasmado por ter ultrapassado “mais um round”, ainda que considere ter sido prejudicado pela natureza por “falta de ondas” ao longo das suas actuações com os melhores do mundo.


“Tive de adaptar-me às ondas que estavam à minha disposição, mas fico contente por ter eliminado um brasileiro que na edição de 2018 colocou o meu colega Djô Silva fora da prova”, revelou Titik à Inforpress, afirmando que ficou moralizado com a vitória nesta eliminatória.
Confessou ter estado numa competição, na qual tem pela frente “atletas de um outro nível”, seguro que a sua continuidade na prova está “por um fio”, dada à maior experiência dos habituais candidatos, mas que trabalha para dar o seu “máximo, devagar, devagar, para ir mais à frente”.
“O importante é o ceptro ficar em casa, com a nossa equipa, Cabo Verde”, prognosticou Lopes, que se jubila pela forma como o país tem estado a colocar jovens valores nesta alta esfera mundial.
Com cerca de 20 anos a praticar o kitesurf, Titik Lopes, que disse ser um super-apaixonado por todos os desportos ligados ao mar, enalteceu o facto de o país voltar a receber este ano mais uma etapa deste circuito mundial e de ter já garantido a realização de uma das etapas de 2020, em sinal de demonstração “que Cabo Verde vai continuar entre os melhores do mundo”.
A praia de Ponta Preta, no Sul da ilha do Sal, acolhe desde segunda-feira, 25, a I Etapa do Circuito Mundial de Kitesurf, e com término previsto para 03 de Março, evento que envolve 48 atletas masculinos e 17 femininas, em representação dos cinco continentes
O arquipélago está representado nesta competição mundial por dez praticantes neste circuito mundial que está a ser disputado pelos melhores kitesurfistas do Mundo em representação de Cabo Verde, Alemanha, Austrália, Brasil, Bulgária, Canadá, Espanha, Estados Unidos da América, França, Hawaii, Itália, Portugal, República Dominicana e Suécia.
Ponta Preta’2019 marca o início das 13 edições que constituem este evento mundial denominado “2019 GKA Kite World Tour Events”, ao qual se segue as praias de Leucate (França), Dakhla (Marrocos), Sylt (Alemanha), Tarifa (Espanha), Gran Canaria (Espanha), Sotavento (Espanha), Malmo (Suécia), Ilhas Maurícias, Cumbuco (Brasil), Prea (Brasil), Maui (Hawaii) e Torquay (Austrália).
Inforpress