O maratonista internacional cabo-verdiano Ruben Sança, quinto classificado da meia maratona dos I Jogos Africanos de Praia, mostrou-se “satisfeito” com o resultado, ao terminar o percurso com o tempo de 01:10:18 segundos.


O atleta olímpico, que reside nos Estados Unidos da América, disse à Inforpress que os últimos momentos da prova permitiram-lhe recuperar o terreno perdido nos primeiros quilómetros e que contou com uma forte claque da casa, sobretudo nos derradeiros dois quilómetros, quando precisava de muita energia.
Conforme Ruben Sança, correr na sua terra natal a meia maratona internacional lado a lado com grandes atletas africanos, especialistas da modalidade, tem um significado enorme, alegando que nunca pensara competir numa prova internacional em Santa Maria.
Fez questão de enaltecer o contributo do Comité Olímpico Cabo-verdiano e da Federação Cabo-verdiana de Atletismo, assim como a “todos os cabo-verdianos” pelo carinho demonstrado.
“Espero que possamos ter mais eventos do tipo”, asseverou Ruben Sanca, que destacou a performance elevada, sublinhando que já estava consciente de que seria uma prova muito difícil e bem disputada, pelo que tentou colar-se no segundo grupo de atletas para poder sonhar com o pódio.
Enquanto isto, a maratonista Edena Lima, que cortou a meta da prova feminina na posição 13, com o tempo de 01:34:29 reconheceu a melhor performance das atletas na sua maioria, afirmando que a concorrência foi muito forte e que não teve forças para acompanhar a linha da frente.
Robert Chemonges, do Uganda e Riham Senani (Argélia) conquistaram hoje a medalha de ouro da meia maratona dos I Jogos Africanos de Praia em Santa Maria, tendo o cabo-verdiano Ruben Sança cortado a meta no quinto lugar.
Inforpress