Os atletas santa-catarinenses Wilson Cabral e Ana Furtado foram os vencedores da prova de atletismo (resistência) realizada hoje no percurso Chã de Tanque/Assomada, no âmbito das festividades de Nha Santa Catarina.


A prova, que se enquadra nas festividades do Dia da Santa padroeira Santa Catarina e do Município, que comemora 185 anos no próximo dia 25 de Novembro, contou com a participação de atletas locais e de outros concelhos da ilha de Santiago.
Ainda na prova “Resistência”, além do atleta santa-catarinense. que não tinha participado na edição de 2018, Gil Pereira ficou no segundo lugar, António Cardoso em terceiro, seguido de Edmar Andrade e José Semedo que cortou a meta em quinto lugar.
No grupo feminino, Ana Furtado venceu a prova pela primeira vez, seguida de Maria Gomes (2º), Adalgisa Varela (3º), Ana Vieira (4º) e Daniela Furtado (5º).
Os primeiros cinco classificados na vertente masculina receberam prémios monetários no valor de 20.000, 15.000, 10.000, 5.000 e 3.000 escudos, respectivamente, e na vertente feminina 15.000, 10.000, 8.000, 5.000 e 3.000, respectivamente.
Já na prova “Velocidade” 100 metros, que teve como palco a Zona Pedonal, no sénior masculino. Lúcio Rocha, da Praia, foi o vencedor, seguindo-se Gracindo Oliveira (2º) e Adilson Cardoso (3º).
No grupo sénior feminino Michaela Rodrigues, também da Praia, ficou em primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo, Taniem Tarawally (2º) e Eliane de Barros (3º).
Já no júnior masculino, Francisco cortou a meta em primeiro, Jelcelino em segundo e Elton em terceiro lugar.
Na categoria “Velocidade”,   os primeiros três classificados da prova quer em masculino quer em feminino receberam prémios monetários no valor de 10.000,7.000 e 5.000 escudos, respectivamente.
No final da prova, o atleta da Praia Lúcio Rocha, que venceu a prova pelo segundo ano consecutivo pediu “mais respeito” para com os atletas, sobretudo os que vêm da Cidade da Praia, que apesar do “gasto físico” ocuparam o pódio.
É que, segundo o atleta, a edilidade promotora do evento não tem atribuído o prémio após a realização das provas, aliás, avançou, que há colegas que até ainda não receberam o prémio da corrida.
Por sua vez, o director da Juventude e Desporto, Emanuel Coelho, fez um balanço “bastante positivo” das actividades desportivas iniciadas desde finais de Outubro, por considerar que todos os eventos programados foram materializados.
Relativamente à reclamação dos praticantes do voleibol pela não inclusão na programação deste ano desta modalidade, este responsável lamentou, mas, no entanto, informou que esta modalidade esteve representada numa “mostra paralímpico”.
Entretanto, acrescentou que esta modalidade “ficou de fora” por causa da “má condições” do piso no polidesportivo de Nhagar, por causa da infiltração da água,  e que não conseguiram realizar “as obras a tempo e hora”.
A mesma fonte anunciou que câmara municipal prevê para Dezembro uma actividade desportiva só para aquela modalidade.
No concernente às críticas dos atletas, Emanuel Coelho disse que “nem sempre se pode satisfazer a todas as pessoas”, mas assegurou que a edilidade, cada ano, tem melhorado o seu trabalho, visando dar aos atletas “mais condições” para a prática do desporto.
A título de exemplo,  informou que todos os atletas vão receber os seus prémios monetários todos hoje, tendo assegurado que todos os prémios já foram pagos pela autarquia santa-catarinense.
Ainda sobre prémios e troféus disse acreditar que Santa Catarina tem um “prémio razoável”, comparativamente aos demais municípios, até porque, sustentou, os próprios atletas congratulam-se com essas atribuições.
Inforpress