O ex-capitão do Benfica Luisão chegou hoje a Cabo Verde para participar na XII edição da Corrida da Liberdade, que acontece segunda-feira, 13,  e manter contactos com os jovens como forma de inspiração.


Em conferência de imprensa, na cidade da Praia, para falar sobre sua participação no evento no qual este ano ele é padrinho, Luisão aproveitou para agradecer a organização por o ter desafiado a participar na actividade, que, segundo ele, é um “marco para Cabo Verde”.
“A primeira vez aqui foi muito marcante, principalmente na inauguração da casa do Benfica, fiquei muito contente e surpreendi imenso ao ver o país e a ilha de Santiago, principalmente. Fiquei muito feliz por ter a oportunidade de voltar”, declarou.
O ex-futebolista espera que se possa desfrutar o “máximo” da XII edição da Corrida da Liberdade, uma vez que, ao seu ver, é uma data “importantíssima”.
Luisão veio para Cabo Verde não só para participar na Corrida da Liberdade, mas também para um “intenso programa” social e desportivo com o objectivo de inspirar os jovens cabo-verdianos, através da sua trajectória.
“Eu sempre fico à disposição daquilo que é estar em contacto com os jovens e crianças porque o futebol me deu tanta coisa durante 22 anos e às vezes os jogadores vivem numa bolha e não têm o contacto muitas vezes com aqueles sonhadores de outros países”, reconheceu, admitindo que se colocou à disposição para vir até aos sonhadores e servir de inspiração.
Por sua vez, o vereador da Juventude da Câmara Municipal da Praia, José Eduardo dos Santos, garantiu que já se conseguiu alcançar o primeiro objectivo desta edição da Corrida da Liberdade, que é motivar a participação dos 10 mil participantes.
“Estão aqui na cidade da Praia os principais atletas de Cabo Verde e outros que vêm do exterior”, adiantou, salientando que está previsto também a prova escolar, que, segundo ele, é interessante para estimular a nível do atletismo.
De acordo com o vereador, esta é uma edição muito especial porque vai permitir o evento estar certificado na organização mundial de meias maratonas e maratonas a partir do próximo ano.
A representante da Federação Cabo-verdiana de Atletismo, Glenda Aguilard, adiantou que na prova rainha, que é a de 21 quilómetros (Km)  já se inscreveram mais de 150 pessoas.
Segundo avançou, nos 10 km já se inscreveram 400 pessoas e no desporto adaptado vai estar presente um número significativo de atletas
Conforme analisou a participação feminina está aumentar cada vez mais em cada edição.
Inforpress