Os campeonatos regionais de basquetebol júnior e sénior masculino, inicia-se neste sábado, com a realização de quatro jogos referentes à primeira jornada.


O campeonato envolve um total de 11 equipas masculinas, sendo seis equipas sub 18 e cinco equipas seniores dos municípios de São Filipe, Mosteiros e Santa Catarina do Fogo, sendo que os jogos serão realizados na cidade de São Filipe, Ponta Verde e nos Mosteiros.

As equipas de sub-18 são o Atlético (Mosteiros) Desportivo (Cova Figueira), Botafogo, Spartak e Atlântico (São Filipe-cidade) e ESPP (Escola Secundaria Pedro Pires - Ponta Verde, São Filipe interior), enquanto as equipas seniores são Atlético (Mosteiros) Despótico (Cova Figueira), Juventude e Vulcânico (São Filipe - cidade) e ESPP (Escola secundaria Pedro Pires - Ponta Verde, São Filipe interior).

Os campeonatos disputados no sistema de todos contra todos a duas voltas iniciam-se este sábado e terminam nos meados de Junho/Junho, com a realização de play-off entre as equipas bem classificadas.

A anteceder a realização dos campeonatos, a Associação Regional de Basquetebol promove ao longo do ano actividades desportivas com os alunos da escola de iniciação, masculino e feminino, em número superior a 60, a formação para árbitros, oficiais de mesa e monitores, intercâmbio entre escolas de iniciação de São Filipe, Ponta Verde e Mosteiros e torneio de preparação, actividades já realizadas, segundo o presidente da Associação, Paulo de Pina.

A criação da escola de iniciação, segundo Paulo de Pina, deve-se à falta de incentivos e meios físicos para a prática do basquetebol na ilha e frequente perda de atletas que saem da ilha para continuar os estudos e, muitas vezes, para a emigração.
O responsável afirmou que esta escola tem como objectivo garantir atletas para as equipas juvenis, juniores e seniores com quantidade e qualidade desejada.

No quadro do plano de actividades, a Associação Regional de Basquetebol indica que a prioridade é a fixação de tabelas em pontos estratégicos, nas periferias, como forma de massificar a prática da modalidade.

O organismo adianta que com o financiamento conseguido através da associação Alemã Fogo kinder (Crianças do Fogo) foram confeccionadas duas tabelas que aguardam a conclusão das obra de requalificação da praça do bairro de Congresso para a sua materialização.

No tocante à formação, a Associação Regional de Basquetebol aposta na formação continua porque os jogos e as equipas têm sido orientados por árbitros, atletas e treinadores nem sempre com a qualificação que garantam as aspirações da ilha.

Explicou que a Associação pretende, como forma de levar mais público ao polidesportivo, promover concurso de lançamentos-livre nos intervalos dos jogos, com atribuição de prémio.

Aquisição de um material sonoro para a animação dos jogos e actividades de intercâmbios é uma das apostas desta instituição que está a mobilizar parcerias para a sua materialização.

Paulo de Pina disse que para a realização das provas a Associação necessita de mais de 200 contos, suportados pelos apoios da edilidade e da Federação Cabo-verdiana de Basquetebol e de eventuais apoios de privados, indicando que neste momento dispõe de uma verba de 100 mil escudos disponibilizada pela edilidade de São Filipe.

Assim para esta primeira jornada, jogam Atlântico – Spartak (sábado) e Escola Secundaria Pedro Pires (Ponta Verde) – Atlético (domingo) na modalidade de júnior, e Juventude – Vulcânico (sábado) e Escola Secundaria Pedro Pires (Ponta Verde) – Atlético (domingo) na modalidade de sénior.
Fonte: Inforpress