O seleccionador de Cabo Verde de basquetebol, Emanuel Trovoada disse hoje que os atletas de Santiago Norte têm um “potencial enorme”, sobretudo físico, mas carecem ainda de alguma qualidade técnica para melhorarem as suas jogadas.


O técnico fez estas considerações à margem da II edição do “Campus Caça Talento” que orientou em Santa Catarina (ilha de Santiago), que visa promover a actividade física, o convívio entre os jovens atletas, mas também, descobrir talentos.
Depois de o mesmo projecto ter descoberto três novos talentos na sua primeira edição, a organização resolveu este ano dar uma oportunidade aos atletas da Cidade da Praia, de Santa Catarina e de São Lourenço dos Órgãos.
Os treinamentos começaram no dia 01 de Agosto no polidesportivo de Nhagar, em Assomada.
De acordo com Emanuel Trovoada, a ideia é ajudar os jogadores a terem mais qualidade para que possam estar mais preparados para uma eventual chamada à selecção nacional para competições a nível internacional.
“São jogadores capacitados e com muita força e compleição física, mas temos que acrescentar um pouco a qualidade técnica, obrigando-os a pensar um pouco mais no seu jogo, porque eles têm condições de jogar de igual para igual se trabalharem corretamente”, disse.
Nesta II edição participam cerca de 70 atletas de sub 16 a sénior, tanto no feminino como no masculino, dos concelhos de Santa Catarina e de São Lourenço dos Órgãos (Santiago).
Para os treinadores de basquetebol de Assomada e de Órgãos, Nilson Mendes e Mário Freire, respectivamente, este projecto é uma “boa oportunidade” para os jovens aprenderem novas técnicas desta modalidade e terem oportunidade de ingresso nos clubes nacionais e quiçá jogarem também no estrangeiro.
“O basquetebol é dinâmico e está sempre em evolução, por isso os jovens têm que acompanhar se querem desenvolver-se tecnicamente. Esta é uma grande oportunidade para terem novos conhecimentos”, disse o treinador da Escola Mini Basket de Assomada, Nilson Mendes.
“O projecto é benéfico para os meus atletas, mas seria melhor se os atletas dos outros concelhos, também tivessem essa mesma oportunidade”, considerou o treinador dos Órgãos, Mário Freire.
Entretanto, os treinadores aproveitaram para pedir mais formação idêntica a esta para poderem acompanhar a dinâmica desta modalidade.
A esse propósito, o seleccionador Emanuel Trovoada, reconhece que é urgente que a federação da modalidade tenha em conta que é preciso de facto realizar mais formações para os treinadores, mas aconselhou os interessados a irem buscar também, a par disso, mais conhecimentos através da internet.
Depois de Assomada, na sexta-feira será a vez de os atletas de São Vicente e, posteriormente os de São Antão beneficiarem desta iniciativa desportiva.
Inforpress