O ABSal derrotou a equipa da Pantera e assumiu o estatuto de primeiro campeão em basquetebol, sub-18, da ilha do Sal, fruto da vitória (72-56) alcançada sexta-feira, 18, no quinto e derradeiro jogo dos “play-off”.


O título, disputado no Polidesportivo dos Espargos, começou a ser “desenhado” logo à terceira parte do jogo, com a equipa do ABSal a conseguir 28 pontos de vantagem sobre o rival Pantera.
No cômputo geral, a equipa do ABSal alcançou três vitórias e encaixou duas derrotas (3-2).
O técnico do ABSAL, Cláudio Barros, não escondeu sua satisfação pelo título destacando um “grande trabalho” feito pelos seus jogadores.
“Seis meses a treinar os meus rapazes, de tarde e à noite, e a recompensa não poderia ser outra, dou os parabéns à equipa do Pantera que nos fez superar para levar esta final de vencida,” rematou o treinador campeão.
Um dos atletas em destaque no jogo foi Stefan Évora, que, com quatro triplos, reconheceu que em jogos anteriores desta final o adversário tinha surpreendido o que os levou a ter “mais atenção” neste último.
“ O trabalho é de toda a equipa, os cestos podem ser colocados por qualquer um, mas queria destacar essa equipa da Pantera, vencemos os jogos durante o campeonato mas eles demonstraram que uma final é sempre uma final e que sem um conjunto não íamos conseguir lá chegar” rematou o atleta do ABSAL Stefan Évora.
O técnico da Pantera sub-18, Odair Rocha, por seu lado, disse que a sua equipa esteve “displicente a defender nas primeiras partes” do encontro e deu os parabéns à equipa adversária.
No balanço da competição, a presidente da Associação de Basquete da Região Desportiva do Sal, Dolores Lopes, enalteceu a “riqueza técnica” da competição, elogiando a plateia do Sal que aderiu ao espectáculo desde o seu início.
“É o cumprir de um objectivo, e depois de cumpri-lo somos presenteados com um jogo completo em pontos, fair-play, competição e jogadas, ou seja, bom basquete, que nos deixa de água na boca para o que aí vem, nomeadamente no nacional” concretizou Dolores Lopes.
Inforpress