A selecção cabo-verdiana de basquetebol continua a treinar apenas com os atletas residentes, na cidade da Praia, pelo que só irá contar com os seleccionados da diáspora nos treinos de preparação na Argélia.



Em mais uma sessão de treino realizada esta manhã no pavilhão desportivo Vává Duarte, o seleccionador nacional adjunto Nelson Miranda, “Mutombo”, disse à Inforpress que não obstante as dificuldades de fazer chegar o resto dos atletas residentes aos seleccionados das outras ilhas, “por causa da bruma seca”, os treinos decorrem em força.

Explicou que ao longo das sessões bi-diárias, os atletas residentes na cidade da Praia, com os quais já trabalha, têm estado a corresponder às exigências, ainda que admita dificuldades em preparar uma selecção quando a competição interna continua ainda no seu período de defeso.

Os jogadores, de acordo com Nelson Miranda, estão conscientes das dificuldades que terão de superar para enfrentarem na Argélia, com a única missão de eliminar a equipa do Magrebe nestes dois jogos dos preliminares que se realizam a 15 e 16 do corrente, condições consideradas imprescindíveis para atingir a fase de grupo do Afrobasket’2021.

Por isto enalteceu a forma como os jogadores se entregam nos treinos, alegando que todos têm estado a trabalhar para integrarem a comitiva que se desloca à Argélia, para mais esta missão de que, atestou, Cabo Verde se orgulha.

Em caso de passagem desta pré-eliminatória, Cabo Verde vai entrar na fase de grupo ao lado das selecções nacionais da Nigéria, Ruanda e Mali.
Inforpress