O pugilista cabo-verdiano Davilson Morais prometeu hoje "muito trabalho e humildade, de modo conseguir os seus objectivos nos Jogos Olímpicos do Rio´2016.


O atleta natural da Ilha de Santo Antão, que falava durante a sua apresentação pública feita pela Federação Cabo-verdiana de Boxe, na Cidade da Praia, disse que a nação cabo-verdiana pode esperar que vai atingir os objectivos proposto pela federação.
Sem especificar, claramente, a meta que quer alcançar nos Jogos Olímpicos de Rio de Janeiro, Davison Morais disse que vai demonstrar o valor do boxe cabo-verdiano.
“Vamos demonstrar que o boxe tem valor e, por conseguinte, reivindicar uma maior aposta nesta modalidade que vai estar presente pela segunda vez nos Jogos Olímpicos por mérito próprio”, frisou.
Por sua vez, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe, Flávio Furtado, disse que Davilson Morais é um atleta “trabalhador e humilde”, realçando o facto do atleta ter conseguido o apuramento para os Jogos Olímpicos por mérito próprio.
“É um motivo de regozijo porque é a segunda vez que apuramos um atleta por mérito próprio”, salientou Flávio Furtado.
Avançou ainda, que o atleta, treinado pelo cubano Lázaro Contrera Torres, vai fazer a sua preparação numa primeira fase em Cuba e depois no Brasil, um mês antes do início da competição.
Davilson Morais garantiu a qualificação para os Jogos Olímpicos Rio’2016, no primeiro torneio pré-olímpico de boxe, a nível do continente africano, que decorreu no passado mês de Março em Yaoundé, Camarões.
Davilson Morais é o segundo pugilista cabo-verdiano a se qualificar por “mérito próprio” para os Jogos Olímpicos, classificou-se na terceira posição na categoria de superpesados (+91kg).
Cabo Verde conta, neste momento, com seis atletas nos Jogos do Rio: Maria Andrade, no taekwondo, Davilson Morais, no boxe, Jordi Andrade nos 400 metros barreiras e Elyane Boal na ginástica rítmica (wild-card) classificaram-se para Jogos Olímpicos.
Márcio Fernandes, em lançamento de dardo e Gracelino Barbosa nos 400 metros barreiras T-20 qualificaram-se por mérito próprio para os Jogos Paralímpicos.
Confirmada ainda estará mais um atleta do atletismo feminino, que será seleccionada com a melhor prestação durante a fase de qualificação.
O país poderá, entretanto, vir a ter mais atletas nos Jogos do Rio, dependendo dos “wild card” atribuídos pelo Comité Olímpico Internacional nos próximos tempos.
Cabo Verde tem, assim, a maior comitiva de atletas de sempre para os Jogos Olímpicos confirmada, além de, pela primeira vez, ter a confirmação de três atletas qualificados.
Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro realizam-se em Agosto próximo e vão contar com 10.500 atletas de 205 países diferentes e será a primeira da América do Sul.
Fonte: Inforpress