A Federação Cabo-verdiana de Boxe (FCB) celebra o 43º aniversário da independência nacional com uma prova internacional, de 01 a 05 de Julho, envolvendo pugilistas residentes e provenientes de Portugal e da Suíça.


A informação foi avançada pelo presidente federativo, Flávio Furtado, tendo revelado que a prova, designada “Torneio da Diáspora em Casa”, conta com os pugilistas em representação da selecção de Cabo Verde, das selecções regionais, da selecção da Suíça e dos clubes de Portugal, de forma a dar mais combates a pugilistas residentes.
Flávio Furtado avançou que o torneio vai permitir aos atletas residentes competirem em todos os escalões, tanto em masculinos como em femininos, nas categorias iniciados, cadetes, juniores e seniores.
O técnico Belmiro Gomes, vincou, vai dirigir a selecção, mas Cabo Verde estará ainda representado neste torneio pelas selecções regionais de Santiago Norte, Santiago Sul e  Sal, em feminino e em masculinos, orientado pelo seleccionador Adilson que, também conta com o concurso dos atletas de São Vicente que vão integrar a selecção nacional.
A Suíça, elucidou, estará no país com uma selecção constituída por pugilistas de vários países, ao passo que Portugal vai estar representado pelos “boxeurs” cabo-verdianos ali radicados.
No total, a FCB espera contar com 65 pugilistas, sendo 52 masculinos e 13 femininos, 12 treinadores, oito árbitros (seis masculinos e dois femininos), e oito dirigente (quatro masculino e outros tantos feminino), num universo de 93 participantes.
Para além da verba proveniente do contrato-programa com o Governo, a federação conta com parceiros como a gestão do Estádio Nacional para alojar e apoiar os atletas participantes.
Flávio Furtado apresenta o “Torneio Diáspora Casa” como mais um meio desportivo, cultural e de amizade que permite aos atletas residentes contactarem com um boxe mais evoluído, ao mesmo tempo que aproxima os jovens cabo-verdianos da diáspora para os primeiros contactos com a terra mãe.
Inforpress