A Escola de Boxe Berna, Santa Cruz, (Santiago Norte) foi a grande vencedora da IV edição do Combate da Diáspora em Casa, cuja final foi realizada na noite de domingo no pavilhão desportivo Vává Duarte.


Num ambiente de muita festa e desportivismo, o terceiro e último dia da competição foi marcado pela disputa das finais nas mais diversas categorias, tanto em masculino, como em feminino, com a escola do professor Bernardino Moniz, de Santa Cruz, a conquistar o maior número de títulos, o que lhe confere o estatuto de campeão.
O segundo posto deste torneio foi atribuído à equipa da Nova Geração, da Cidade da Praia, ao passo que ‘Team Lokardo’, Suíça, fechou o pódio, ao conquistar o troféu do terceiro classificado.
A Federação Cabo-verdiana de Boxe (FCB), promotora do evento, procedeu a entrega de medalhas aos atletas que alcançaram o pódio,  diplomas  de participação a todos os participantes e troféus para treinadores, atletas e escolas que mais se destacaram no evento.
Deste modo, o pugilista Wilson Semedo, proveniente de Portugal, conquistou o troféu atribuído ao Melhor Atleta Masculino, Sinthia, da Nova Geração, foi distinguida como a Melhor Atleta Feminina, Bernardo Moniz, da Escola Berna, o de Melhor Treinador.
A taça ‘fair-play’ foi conquistada pela escola de Boxe do Liceu Domingos Ramos, Jorge Mendes foi eleito o Melhor Árbitro, ao passo que o a Escola Berna associou o título de campeão com o de Melhor Clube.
O treinador Bernardo Moniz, assim como os seus atletas, estavam radiantes pela conquista do título e foi peremptório em afirmar que a vitória foi “fruto de muito trabalho”, com “jovens promissores” e com “vontade de aprender”, num clube que “sequer tem um espaço para treinar a não ser ao ar livre e sem condições adequadas”.
No final desta IV edição do Combate da Diáspora em Casa, o presidente da FCB, Flávio Furtado, manifestou à Inforpress a satisfação pelo “sucesso deste grande evento”, tendo sublinhado o nível competitivo apresentado pelos atletas, tanto residentes como provenientes na diáspora.
A IV edição do Combate da Diáspora em Casa envolveu mais de 60 atletas, em representação de Cabo Verde (Santiago Norte, Santiago Sul, Sal, São Vicente, Boavista e Fogo,) e da diáspora,  representada por pugilistas provenientes de países como  Suíça, Portugal, Holanda , França, Alemanha e Itália.
Inforpress