A Câmara Municipal da Praia pretende “internacionalizar” a prova de ciclismo que realiza por ocasião do dia do município, revelou hoje o vereador do desporto, José Eduardo dos Santos.


“Estamos a pensar na internacionalização da prova e, daí, os nossos ciclistas têm que melhorar a sua performance, para podermos ter uma prova cada vez mais competitiva e melhor disputada”, alertou o vereador, acrescentando que os objectivos deste ano “foram bem conseguidos”.
José Eduardo dos Santos mostrou-se “satisfeito” com a corrida de bicicleta dos 70 quilómetros, em participaram atletas das ilhas de São Vicente, Fogo, Santiago e Santo Antão.
“Esta prova correspondeu às nossas expectativas. Queríamos uma prova com um nível um pouco mais elevado do que as edições anteriores e queríamos atrair a nata do ciclismo nacional”, precisou o vereador acrescentando que também a organização pretendia uma corrida “um pouco mais rápida”, que conseguiu.
Em declarações à imprensa no final da prova, José Eduardo dos Santos reconheceu que o atleta Kevem Rodrigues está “acima da média nacional”, o que, segundo ele, “é bom”.
Segundo ele, foi uma prova com “muitos prémios em disputa”, pois, diz, além de prémios classificativos, houve também das metas que foram introduzidas ao longo dos percursos, as quais permitiram que as provas fossem “um pouco mais disputadas até ao limite”.
Quanto ao alegado caso de doping avançado pelo ciclista Emanuel Mendes neste “Giro Praia”, José Eduardo dos Santos garantiu que, a existir, é “algo quase impossível de confirmar, uma vez que em Cabo Verde ainda não há um sistema de análise de controlo de doping montado”.
“Com base em quê que se pode dizer que este ou aquele atleta está dopado?” interroga-se o responsável pela organização do “Giro Praia”, adiantando que não é pelo facto de este ou aquele ser mais veloz “que se deve dizer que está dopado”.
Fonte: Inforpress