A selecção cabo-verdiana de ginástica rítmica participa a partir de hoje até quinta-feira, 26, no Cairo, Egipto, no Campeonato de África da modalidade.


Cabo Verde faz-se representar neste evento por cinco ginastas, das quais três juniores e duas séniores, Eliana Vasconcelos, Daniela Dias, Márcia Lopes (todos de São Vicente) e Noa dos Reis e Lia Marins, ambas da Cidade da Praia, que vão competir quer a nível individual quer por equipa.
As seleccionadas foram submetidas, durante as últimas semanas, a um estágio de preparação intensivo no Pavilhão Desportivo Vavá Duarte, na Cidade da Praia, no sentido de reforçar as suas capacidades em trabalhar os esquemas, preparação física e flexibilidade, bem como na adaptação ao novo código estipulado pela organização.
Numa recente entrevista à Inforpress, a selecionadora nacional Helena Atmacheva, considerada a grande impulsionadora desta modalidade no país, reivindicou mais e melhores condições de trabalho para que Cabo Verde possa singrar-se a nível internacional.
Na altura, disse que a equipa parte para o Cairo com a pretensão de fazer “grandes provas”, advertindo, que torna-se “praticamente impossível” Cabo Verde competir para o pódio, com o argumento de que as ginastas de outros países levam “grande vantagem” de treinamento em relação as ginastas crioulas.
Além do Egito, país anfitrião, participarão nestas competições a Nigéria, o Senegal, a Argélia, a Tunísia, Marrocos, Angola, o Zimbabwe, o Congo, a África do Sul, Cabo Verde, a Namíbia, o Sudão e a Líbia.
Aquele país do Magrebe foi designado para organizar esta edição durante uma reunião da União Africana de Ginástica, realizada à margem do campeonato africano ocorrido em Março de 2017 em Argel, Argélia.
Inforpress